Vuelta al País Vasco (2.WT) - Antevisão

A Vuelta al País Vasco é uma das provas espanholas mais importantes do calendário, não sendo por acaso que pertence ao calendário World Tour. Em 2015 disputa-se a 55ª edição, a quantidade de vencedores ilustres da prova é notável, desde o primeiro vencedor, Francis Pélissier, passando por Gino Bartali, Luis Ocaña, Jacques Anquetil, Giovanni Battaglin, Sean Kelly, Claudio Chiappucci Tony Rominger, Alex Zulle, Laurent Jalabert, Alberto Contador e Nairo Quintana.
Entre 1931 e 1968, apenas se realizou uma única vez, em 1935, prova vencida por Bartali. Nesse período, a guerra civil espanhola impediu que a prova se desenvolvesse.
Desde 1969 que nunca mais falhou, sendo realizada ininterruptamente até  aos dias de hoje. Prova marcada pela muita montanha e pelas paisagens deslumbrantes do País Basco.

História:
1924 Francis Pélissier (FRA) 1986 Sean Kelly (IRL)
1925 Auguste Verdyck (BEL) 1987 Sean Kelly (IRL)
1926 Nicolas Frantz (LUX) 1988 Erik Breukink (NED)
1927 Victor Fontan (FRA) 1989 Stephen Roche (IRL)
1928 Maurice De Waele (BEL) 1990 Julián Gorospe (ESP)
1929 Maurice De Waele (BEL) 1991 Claudio Chiappucci (ITA)
1930 Mariano Cañardo (ESP) 1992 Tony Rominger (SUI)
1931– Não se realizou 1993 Tony Rominger (SUI)
1934 Não se realizou 1994 Tony Rominger (SUI)
1935 Gino Bartali (ITA) 1995 Alex Zülle (SUI)
1936– Não se realizou 1996 Francesco Casagrande (ITA)
1968 Não se realizou 1997 Alex Zülle (SUI)
1969 Jacques Anquetil (FRA) 1998 Íñigo Cuesta (ESP)
1970 Luis Pedro Santamarina (ESP) 1999 Laurent Jalabert (FRA)
1971 Luis Ocaña (ESP) 2000 Andreas Klöden (GER)
1972 José Antonio González (ESP) 2001 Raimondas Rumšas (LTU)
1973 Luis Ocaña (ESP) 2002 Aitor Osa (ESP)
1974 Miguel María Lasa (ESP) 2003 Iban Mayo (ESP)
1975 José Antonio González (ESP) 2004 Denis Menchov (RUS)
1976 Gianbattista Baronchelli (ITA) 2005 Danilo Di Luca (ITA)
1977 José Antonio González (ESP) 2006 José Ángel Gómez Marchante (ESP)
1978 José Antonio González (ESP) 2007 Juan José Cobo (ESP)
1979 Giovanni Battaglin (ITA) 2008 Alberto Contador (ESP)
1980 Alberto Fernández (ESP) 2009 Alberto Contador (ESP)
1981 Silvano Contini (ITA) 2010 Chris Horner (USA)
1982 José Luis Laguía (ESP) 2011 Andreas Klöden (GER)
1983 Julián Gorospe (ESP) 2012 Samuel Sánchez (ESP)
1984 Sean Kelly (IRL) 2013 Nairo Quintana (COL)
1985 Pello Ruiz Cabestany (ESP) 2014 Alberto Contador (ESP)

Percurso:
1ª etapa: Bilbao – Bilbao, (162,7 Km) 
2ª etapa: Bilbao – Vitoria, (175,4 Km) 
3ª etapa: Vitoria – Zumárraga, (170,7 Km) 
4ª etapa: Zumárraga – Arrate (Eibar), (162,2 Km) 
5ª etapa: Eibar – Aia, (155,5 Km) 
6ª etapa: Aia – Aia (CRI), (18,3 Km) 

1ª etapa: Bilbao – Bilbao, (162,7 Km)
Um inicio da prova muito interessante, com a subida ao Alto de Vivero a ser subida duas vezes, são 4,6 Km@8,6%, bem durinha esta ascensão. O que fará, com que dificilmente muitos dos sprinters fiquem para trás. A primeira parte da prova tem um subida de 3ª categoria, o Alto de Morga.
Image
Perfil do Alto de Vivero (subida nesta etapa irá apenas até Vivero e não Ganguren)  (Fonte:altimetrias.com)
1
Perfil da 1ª etapa

2ª etapa: Bilbao – Vitoria, (175,4 Km)
Esta etapa tem a grande dificuldade na primeira parte da mesma, o que permite aos homens rápidos recuperarem. A última dificuldade está a 9 quilómetros do final, o Alto de Zaldiarán, uma contagem de 3ª categoria.

2
Perfil da 2ª etapa

3ª etapa: Vitoria – Zumárraga, (170,7 Km)
Uma etapa com constante subidas e descidas, a última dificuldade encontra-se a 3 quilómetros do final, uma contagem de 2ª categoria, é o Alto de La Antigua, com apenas 2,5 quilómetros de subida, os últimos 800 metros são muito complicados com rampas de 20%, esperam-se ataques dos candidatos.

3
Perfil da 3ª etapa

4ª etapa: Zumárraga – Arrate (Eibar), (162,2 Km)
Eibar é um local habitual de chegadas na prova, normalmente é uma das etapas mais duras da prova. Este ano não foge à regra, é uma das etapas raínha da prova, a outra é a do dia seguinte. Serão 7 subidas de categorizadas, entre elas:
-Alto de Ixua (1ª cat. 5,3@8%);
-Alto de Uzartza (Arrate) (1ª cat. 7@/%, rampas acima de 10% de máximo);

Depois de subir o Arrate, os corredores terão cerca de 1 quilómetro de descida.
Image
Perfil do Arrate (Fonte:altimetrias.com)
4
Perfil da 4ª etapa
5ª etapa: Eibar – Aia, (155,5 Km)
Esta etapa terá 9 contagens de montanha categorizadas, destaque para as últimas duas subidas, que serão ao Alto de Aia. A 18 quilómetros do final começarão a subir, depois a segunda ascensão a esta subida será nos últimos 9 quilómetros, com os primeiros 4 quilómetros a 7%, seguidos de 3 quilómetros de descida, mas os últimos 2 quilómetros são absolutamente letais. Média de 12%, com secções a 20% e o máximo a chegar a uns incríveis 28%. Uma dureza extrema.
Image
Perfil do Alto de Aia
5
Perfil da 5ª etapa

6ª etapa: Aia – Aia (CRI), (18,3 Km)
O último dia é um contra-relógio individual de 18,3 quilómetros. Os primeiros 11 quilómetros serão em descida e a segunda parte será mais acidentada.
6
Perfil da 6ª etapa
Startlist:

Favoritos:
***** Nairo Quintana
**** Michal Kwiatkowski, Joaquim Rodriguez
*** Bauke Mollema, Rui Costa, Thibaut Pinot, Jean-Christophe Péraud, Tejay Van Garderen
** Adam Yates, Mikel Nieve, Tim Wellens, Simon Spilak
* Andrew Talansky, Rafal Majka, Tom Dumoulin

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário