Nacer Bouhanni - Objectivos de 2015

Sprinter francês destina as vitórias de etapa para o mês de julho.

Nacer Bouhanni diz que a sua prioridade para 2015 será ganhar estapas no ano Tour de France. O velocista francês abandonou durante a sua estreia em 2013 e ficou de fora da seleção nesta temporada, depois de ter sido deixado de lado em favor de Arnaud Demare. 
"Esse será o objetivo número um. Mas na sua opinião no Tour de France, é importante ter vitórias." disse ao site Velocrono. "Eu estou a fazer temporadas completas de fevereiro a outubro, mas o Tour é um grande pedaço do bolo ... Eu sei o que tenho que fazer, o importante é chegar lá, e isso é tudo. Eu sou um velocista, eu estou aqui para ganhar corridas. "

Se Bouhanni ganhar uma etapa em julho, será o primeiro Cofidis desde 2008, quando Sylvain Chavanel e Samuel Dumoulin garantiram uma etapa cada. Para o próprio Bouhanni, seria uma realização pessoal, pois assim ele iria tornar-se um dos poucos ciclistas a vencer etapas em todos os três Grand Tours - ele levou três vitórias de etapa no Giro d'Italia 2014 e duas na Vuelta em agosto. 
Bouhanni vai descer para o nível ProContinental com a Cofidis no próximo ano, apesar de ter realizado a sua mais impressionante temporada desde que se tornou profissional há cinco anos. O ciclista de 24 anos acrescentou uma camisola de pontos  à sua carreira ao obter três vitórias no Giro, além de vencer no Paris-Nice e no Criterium International. Com pontos que poderá obter no Tour de France, Vuelta a España, e todas as principais corridas francesas, Bouhanni está confiante de que não vai sentir os efeitos da descida de um nível. 
"Quanto à Milan-San Remo, ainda estamos a aguardar um convite da RCS Desporto, mas temos grandes esperanças. Caso contrário, o resto da temporada, não vai mudar muito", disse ele. "No início da temporada: vou participar no Tour of Qatar e vou fazer o Tour de Omã, em seguida, Paris-Nice e as primeiros clássicas, como Milan-San Remo e Gent-Wevelgem Depois do primeiro bloco, o segundo será realmente focado no Tour de France. "
Junto com Bouhanni, a Cofidis assumiu um número de seus companheiros atuais e antigos, além de alguns outros, incluindo Jonas Ahlstrand, que tem sido parte do comboio de Marcel Kittel nos últimos dois anos . "Eu propus nomes, escolhi as pessoas com quem eu costumava trabalhar, o meu comboio, os colegas com quem eu queria trabalhar; Geoffrey Soupe, Dominique Rollin e Steve Chainel terão um papel de protectores durante as corridas. Existe também. Adrien Petit e Jonas Ahlstrand. "
A introdução destes ciclistas é a tentativa de Bouhanni para a construção de um comboio de sprint para si mesmo, algo que ele acredita que precisa se quer competir de forma mais consistente com os melhores ciclistas. "Eu posso correr em todas as circunstâncias. Se eu me encontrar sozinho, eu posso gerir. Mas é sempre melhor tomar (a linha), que é cristalina. Quando Kittel é libertado, na liderança com 200 metros para ir , é uma grande vantagem, ele é o único que pode ir e os outros não, por isso temos de tentar inverter os papéis e assim podemos vencer mais corridas. Esta é uma posição menos stressante, você toma menos riscos."

Também pode interessar:

jdragon cycling team

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário