Análise da Giant-Shimano 2014

A Giant-Shimano é uma equipa com sede na Holanda, patrocinada pela fabricante de componentes Japonesa, Shimano, integrante dos quadros da UCI World Tour.




A equipa obteve o impressionante número de 41 vitórias ao longo da temporada através dos seus ciclistas.

As vitórias da equipa começaram cedo na época com Marcel Kittel a fazer um tri no Dubai, ao vencer a segunda, a terceira e a quarta etapa. 

Surgem também vitórias por outro ciclista logo no mês de Fevereiro, o jovem Lugvigsson venceu a quinta etapa de Etoile de Bessèges e com isso venceu a geral e a classificação dos jovens.
Quem também ainda fez novo tri de vitórias para a equipa no mês de Fevereiro foi Degenkolb. O ciclista alemão arrecadou três vitórias de etapa no Tour Méditerranéen.
Já em Março, no Paris-Nice, corrida da categoria World Tour, Degenkolb ganha uma etapa.
Mas quem teve um mês de Março espectacular, foi o esloveno Mezgec, pois venceu em solo Belga a Handzame Classic, e três etapas na Vuelta Ciclista a Catalunya, mais concretamente ao primeiro, ao segundo e ao quinto dia de competição.


Mezgec na Handzame Classic

Já a fechar o mês de Março, chega o Critérium International e o holandês Tom Dumoulin vence a segunda etapa da prova e entretanto Degenkolb venceu a 76ª edição da Gent-Wevelgem In Flanders Fields à frente de Démare e Sagan..
Ainda pela zona da Flandres, mas já em Abril, Kittel venceu a clássica de Scheldeprijs e o sueco Ahlstrand venceu a segunda etapa do Circuit Cycliste Sarthe - Pays de la Loire no mesmo dia, 9 de Abril.
Na primeira grande volta da temporada, no Giro d'Italia, Kittel vence mais que uma vez, pois vence na segunda e na terceira etapa, e Mezgec vence a vigésima primeira dando assim desta forma um tri de etapas à equipa na prova.

Kittel a triunfar no Giro d'Itália

Enquanto decorreu a competição Italiana a equipa foi somando mais vitórias, nomeadamente nos 4 Jours de Dunkerque por Hupond que venceu a quarta etapa e na World Ports Classic por Ramon Sinkeldam que venceu a segunda etapa e a classificação geral dos jovens.
Em Junho o alemão Nikias Arndt alcançou o maior feito da sua carreira até ao momento ao vencer a terceira etapa do Critérium du Dauphiné. O mês de Junho teve ainda mais três vitórias da equipa, no GP du canton d\'Argovie por Geschke, na primeira etapa do Ster ZLM Toer GP Jan van Heeswijk por Kittel e Dumoulin, que se sagrou campeão Holandês de contra-relógio. 

Dumoulin nos campeonatos do mundo já como campeão Holandês

O alemão Marcel Kittel faz então um excelente Tour de France, ao vencer por quatro vezes na prova. Incluindo a sempre honrosa vitória em Paris, na última etapa da prova. Venceu também a primeira, terceira e quarta etapa. Mesmo com estas quatro vitórias a camisola verde não ficou para Kittel, aliás, só a envergou na segunda etapa, resultado da vitória no primeiro dia, após isso a camisola mudou para Peter Sagan que não a “largou” mais.

Kittel a vencer nos Champs-Elysées

Em Agosto, no Eneco Tour Dumoulin vence a etapa Breda-Breda. No final do mês começou a última grande volta da temporada, a Vuelta a España, e Degenkolb um autêntico papa-etapas desta prova faz um poker de vitórias. Vence ao quarto, quinto, décimo segundo e décimo sétimo dia da prova, todas elas obviamente etapas ao sprint.
Kittel no mês de Setembro andava por terras de sua majestade, a somar vitórias claro, ao vencer duas etapas no Tour of Britain. Enquanto isto Dumoulin e Ahlstrand venceram uma etapa cada um no Tour of Alberta que decorreu no Canadá. 
Já na recta final da época Degenkolb venceu a clássica Paris-Bourges e Mezgec venceu a primeira etapa do Tour of Beijing.

Ahlstrand - Tour of Alberta 2014

Ainda sobre o ano de 2014 da equipa, é de salientar o jovem Warren Barguil que mesmo não tendo obtido vitórias teve vários resultados dignos de registo, tais como top-10 na Vuelta a España, Top-10 na Vuelta Ciclista a Catalunya, andando muitas vezes com os melhores na alta montanha.


Warren Barguil na Vuelta 2014

Também pode interessar:

jdragon cycling team

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário