Volta a Portugal 2019 - Antevisão 5ª etapa

Depois da Torre a Volta continua por terras da beira, com a Serra de Estrela como pano de fundo. Chegada à Guarda, complicada e bastante seletiva.

Mapa
Perfil

Partida em Oliveira do Hospital, os primeiros 135 Km é em terreno ondulado, com muito sobe e desce, mas sem a dureza de outras etapas. Apenas uma contagem de montanha de 4ª categoria.
Os últimos 25 Km, a coisa já é diferente, na aproximação à Guarda, com uma subida de 2ª Categoria com 14,4 Km a 3.7%, não se pode dizer que é fará muitas diferenças mas já deve fazer uma seleção, até pela extensão. Segue-se uma curta e rápida descida de 6 Km e os últimos 3 Km são na cidade da Guarda e sempre a subir, inclinação média de 6,2%, uma parte da subida é em empedrado o que dificulta ainda mais a tarefa dos ciclistas.
É um dia com um final duro e que pode fazer pequenas diferenças.


Últimos 25 Km
Metas Volantes:  
Km 51 - Nelas
Km 96 - Gouveia
Km 125 - Celorico da Beira

Subidas categorizadas: 
Km 41 - Canas de Senhorim (4ª Cat., 3.5 Km a 4.5%)
Km 151 - Guarda (2ª Cat., 14.4 Km a 3.7%)
META - Guarda (3ª Cat., 2.9 Km a 6.2%)

Cidade de partida: Oliveira do Hospital
     Ruínas romanas de Bobadela (📷 https://www.cm-oliveiradohospital.pt/)

Oliveira do Hospital pertence ao distrito de Coimbra e tem cerca de 5 mil e 500 habitantes sendo que o concelho conta com pouco menos de 21 mil habitantes. 
O primeiro nome foi Ulvária, que significa terreno alagadiço e é daí que surge por analogia e deturpação o nome: 'Oliveira'. 'Hospital' provém da atribuição de uma Comenda à Ordem dos Monges de S. João de Jerusalém, Ordem dos Hospitalários, também conhecida por Ordem de Malta, (a cruz de Malta está presente na heráldica). Em 1120, que a Rainha Dª. Teresa, mãe de D. Afonso Henriques, doou a vila aos cavaleiros da referida Ordem.
A zona é habitada desde da pré-história, havendo vestígios megalíticos em diversas freguesias do concelho. Os romanos também marcaram presença e deixaram o principal monumento de Oliveira de Hospital, que são as ruínas de Bobadela. A Capela dos Ferreiros e a Igreja Moçárabe de São Pedro de Lourosa merecem também uma referência.

Cidade de chegada: Guarda
Sé da Guarda (📸Wikimedia)
A cidade da Guarda é sede de concelho com 55 freguesias (após a reorganização territorial passaram a 43). É ainda a capital do Distrito da Guarda.
É conhecida como a Cidade dos 5 F's, que significam Forte, Farta, Fria, Fiel e Formosa. Forte por causa da torre do castelo e das suas muralhas; Farta devido à riqueza do vale do Mondego; Fria pela sua localização a grande altitude; Fiel porque Álvaro Gil Cabral, Alcaide-Mor do castelo da Guarda recusou-se a entregar as chaves da cidade ao Rei de Castela durante a crise de 1383-85 e Formosa pela sua beleza natural. 
Ao visitar a Guarda passeie calmamente pelo seu centro histórico, nele encontra vários monumentos arquitectónicos. Não perca a Sé da Guarda, que é lindíssima.


Condições meteorológicas

Mais um dia quente e seco, as temperaturas rondarão os 30ºC. O vento vai soprar moderado de Noroeste.

Favoritos

Fuga?
Há boas probabilidades de uma fuga ter sucesso por duas razões:
- depois de um dia tão duro como o de ontem, os homens e equipas da geral podem querer 'descansar';
- a maioria do pelotão já está muito atrasada na geral, têm liberdade.
No entanto, o final é duro e pode haver interesse em endurecer a corrida, de equipas como a Efapel, Louletano e Boavista para no final sacarem diferenças para o camisola amarela, que será complicado, diga-se de passagem. 

⭐⭐⭐ Gustavo Veloso, Vicente De Mateos
⭐⭐ João Rodrigues, Edgar Pinto
⭐ João Benta, Daniel Mestre, Henrique Casimiro, Jóni Brandão, Marco Tizza, Domingos Gonçalves

A nossa aposta: Gustavo Veloso
Mostrou-se forte na Torre, aguentou o ritmo e no final foi o único capaz de seguir João Rodrigues na aceleração final.
A subida não é longa e com a secção em empedrado ainda se adapta mais a ele. Tem a equipa mais forte da prova ao dispor.

Joker: Daniel Mestre
Será que aguenta a sequência de subidas na Guarda? Essa é a grande dúvida. A sua função poderá passar por trabalhar para Veloso e Rodrigues também.
Há muito que não se via o alentejano tão  fino e seco, que demonstra estar em grande forma.


Seguir em directo: #eugostodavolta#voltaportugal@VoltaPortugal
TV: RTP 1 (a partir das 15:00)

Horário Portugal continental

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário