La Route d'Occitanie (2.1) - Antevisão


La Route D'Occitanie (antiga Route du Sud) teve a primeira edição em 1977 e desde 2005 tem sido organizada como um evento de 2.1. É geralmente realizada duas semanas antes da Volta à França, sendo utilizada como prova de preparação para alguns corredores que estarão na maior prova do ciclismo mundial.
A prova ao longo dos anos tem sido dominada pelos franceses, que venceram por 18 vezes. Gilbert Duclos-Lassalle é o recordista com três vitórias.

História

últimos 10 vencedores
2008 Dan Martin (IRL) Slipstream-Chipotle
2009 Przemysław Niemiec (POL) Miche-Silver Cross
2010 David Moncoutié (FRA) Cofidis
2011 Vasil Kiryienka (BLR) Movistar Team
2012 Nairo Quintana (COL) Movistar Team
2013 Thomas Voeckler (FRA) Team Europcar
2014 Nicolas Roche (IRL) Team Tinkoff-Saxo
2015 Alberto Contador (ESP) Team Tinkoff-Saxo
2016 Nairo Quintana (Col) Movistar Team
2017 Silvan Dillier (Swi) BMC Racing Team
2018 Alejandro Valverde (Spa) Movistar Team

Edição 2018 (Top-10)
1    Alejandro Valverde (Spa) Movistar Team    18:25:34   
2    Daniel Navarro Garcia (Spa) Cofidis, Solutions Credits    0:00:14   
3    Kenny Elissonde (Fra) Team Sky    0:00:20   
4    Sébastien Reichenbach (Swi) Groupama-FDJ    0:01:22   
5    Luis León Sanchez (Spa) Astana Pro Team    0:01:24   
6    Antonio Molina Canet (Spa) Caja Rural-Seguros RGA        
7    Hubert Dupont (Fra) AG2R La Mondiale    0:01:27   
8    Valentin Madouas (Fra) Groupama-FDJ    0:01:50   
9    Ricardo Vilela (Por) Manzana Postobon    0:02:07   
10    Georg Preidler (Aut) Groupama-FDJ    0:02:08   

Percurso


20/6 Etapa 1 - Gignac - Vallée de l’Hérault › Saint-Geniez-d’Olt-et-d’Aubrac (175.5 Km)
21/6 Etapa 2 - Labruguière › Martres-Tolosane (187.7 Km)
22/6 Etapa 3 - Arreau › Luchon - Hospice de France (173 Km)
23/6 Etapa 4 - Gers - Astarac Arros en Gascogne › Clermont-Pouyguillès (154.8 Km)
Total:  691 Km

A prova está dividida continua a ter quatro etapas, com a 3ª a ser aquela que decidirá o vencedor da prova que conta com o Hospice de France como cenário da subida final, dia bastante duro onde as diferenças deverão ser decisivas.
A prova começa com uma etapa complicada, onde os homens da geral serão os protagonistas. As 2ª e 4ª etapas são para velocistas.
Em resumo, é um percurso tradicional da prova, com dois dias para os homens da geral e os outros dois ideal para os sprinters. Não há contrarrelógios, em edições passadas a luta contra o cronómetro estava presente, não em 2019.

Perfis

20/6 Etapa 1 - Gignac - Vallée de l’Hérault › Saint-Geniez-d’Olt-et-d’Aubrac (175.5 Km)

Primeiro dia marcado pelo circuito em Saint-Geniez-d’Olt-et-d’Aubrac, que terá duas voltas e conta com a Côte d'Aubignac, subida relativamente curta mas bem durinha, a meta está colocado no topo.

Subidas categorizadas:
  • Col du Vent (2ª Cat., 696 m, 8.1 Km a 5.9%, Km 18.2), 
  • Montée du Buffarel (2ª Cat., 870 m, 8.8 Km a 5.5%, Km 115.5), 
  • Côte d'Aubignac (2ª Cat., 772 m, 4.0 Km a 8.3%, Meta).

21/6 Etapa 2 - Labruguière › Martres-Tolosane (187.7 Km)


Apesar do terreno não ser completamente plano, muitas subidas e descidas curtas, tipico percurso rompe-pernas, o dia deve ser controlado pelas equipas dos sprinters. Outro cenário plausível é uma fuga ter sucesso.

Subidas categorizadas:
  • Saint-Félix-de-Lauragais (3ª Cat., 324 m, 1.6 Km a 6.3%, Km 56.6), 
  • Côte de Lalaque (3ª Cat., 315 m, 1.9 Km a 4.4%, Km 108.2)
22/6 Etapa 3 - Arreau › Luchon - Hospice de France (173 Km)

Etapa rainha com  4 contagens de montanha, 3 delas de 1ª categoria, sendo o final em Hospice de France, uma ascensão que fará diferenças e decidirá o vencedor da edição deste ano.
Não será de estranhar se a corrida for mexida em Port de Balès, a descida para Bagneres-de-Luchon também pode ser ataca, antes da subida final.

Subidas categorizadas:
  • Lançon (1ª Cat., 1113 m, 4.1 Km a 6.5%, Km 8.9), 
  • Hourquette d'Ancizan (1ª Cat., 1556 m, 10.4 Km a 7.5%, Km 29.7), 
  • Côte de Capvern-les-Bains (3ª Cat., 601 m, 6.9 Km a 4.2%, Km 81.2), 
  • Port de Balès (1ª Cat., 1753 m, 19.3 Km a 6.1%, Km 143.3), 
  • Hospice de France (1ª Cat., 1372 m, 10.9 Km a 6.8%, Meta).



23/6 Etapa 4 - Gers - Astarac Arros en Gascogne › Clermont-Pouyguillès (154.8 Km)

Dia final, de consagração para alguns e de 'trabalho' para os velocistas e lançadores.

Subidas categorizadas:
  • Côte de Moncassin (3ª Cat., 251 m, 1.0 Km a 6.0%, Km 92.8), 
  • Côte de Moncassin (3ª Cat., 251 m, 1.0 Km a 6.0%, Km 131.6)
Startlist

Aqui

Favoritos

⭐⭐⭐⭐⭐Alejandro Valverde
⭐⭐⭐⭐ Rigoberto Uran, Jesus Herrada
⭐⭐⭐ Pavel Sivakov, Valentin Madouas, Rein Taaramae
⭐⭐ Julien El Fares, Oscar Rodriguez, Elie Gesbert, Ivan Ramiro Sosa
⭐ Antonio Pedrero, Cristian Rodriguez, Adrien Guillonnet, Joe Dombrowski, Javier Moreno

A nossa aposta: Alejandro Valverde
Regressa à competição depois de uma paragem primaveril. Com frescura e já a pensar no Tour, terá de mostrar que está perto da melhor forma para julho.
A 1ª etapa é ideal para si, o problema poderá estar na etapa rainha da prova, mas o murciano conta com uma boa equipa para o apoiar. É certo que não está a realizar um bom ano, mas também chega este ano mais fresco a esta parte do calendário.

Joker: Jesus Herrada
Venceu a Volta ao Luxemburgo e o Desafio do Mont Ventoux, este último em grande estilo, batendo Romain Bardet. É um corredor mais puncheur que trepador, mas como se viu no Mont Ventoux, está a subir melhor que nunca.


Seguir em directo:
  (a partir das 14:00, hora de Portugal continental)



Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário