Baloise Belgium Tour (2.HC) - Antevisão


A Volta à Bélgica é uma das provas por etapas mais antigas. Em 2019 terá a sua 89ª edição, a primeira edição realizou-se em 1908. Entre 1982 e 2001 a prova teve diversos problemas e em diversos anos não se realizou.
A prova decorre durante cinco dias, o domínio é dos homens da casa, com 67 vitórias, seguido pelos holandeses com 8 vitórias. 

História

últimos 10 vencedores
2009 Lars Boom (NED) Rabobank
2010 Stijn Devolder (BEL) Quick-Step
2011 Philippe Gilbert (BEL) Omega Pharma–Lotto
2012 Tony Martin (GER) Omega Pharma–Quick-Step
2013 Tony Martin (GER) Omega Pharma–Quick-Step
2014 Tony Martin (GER) Omega Pharma–Quick-Step
2015 Greg Van Avermaet (BEL) BMC Racing Team
2016 Dries Devenyns (BEL) IAM
2017 Jens Keukeleire (BEL) ORICA-Scott 
2018 Jens Keukeleire (BEL) Lotto Soudal  

Edição 2018
1    Jens Keukeleire (Bel) Lotto Soudal    14:43:37    
2    Jelle Vanendert (Bel) Lotto Soudal    0:00:15    
3    Dion Smith (NZl) Wanty-Groupe Gobert    0:00:39    
4    Edward Dunbar (Irl) Aqua Blue Sport    0:00:45    
5    Andrey Grivko (Ukr) Astana Pro Team    0:00:55    
6    Gianni Marchand (Bel) Cibel-Cebon    0:01:16    
7    Bryan Coquard (Fra) Vital Concept Club    0:01:48    
8    Quinten Hermans (Bel) Telenet Fidea Lions    0:01:49    
9    Jenthe Biermans (Bel) Katusha-Alpecin    0:01:53    
10    Martijn Budding (Ned) Roompot-Nederlandse Loterij    0:02:50

Percurso

12/6 Etapa 1 - Sint-Niklaas › Knokke-Heist (184.3 Km)
13/6 Etapa 2 - Knokke-Heist › Zottegem (180.8 Km)
14/6 Etapa 3 (CRI) - Grimbergen › Grimbergen (9.2 Km)
15/6 Etapa 4 - Seraing › Seraing (151.1 Km)
16/6 Etapa 5 - Tongeren › Beringen (158.4 Km)
Total: 683.8 Km

Percurso com terreno para todos os gostos, apenas falta alta-montanha, mas isso na Bélgica é coisa que não se encontra. A 4ª etapa é aquela que fará maiores diferenças, a 2ª etapa também potencial para eliminar alguns.
O contrarrelógio é curto e as difereças não deverão ser muito grandes entre os homens da geral.

Perfis

12/6 Etapa 1 - Sint-Niklaas › Knokke-Heist (184.3 Km)




A prova começa com uma etapa plana, ideal para os velocistas presentes. A única forma de tornar este dia mais mexido são as condições meteorológicas, é esperada chuva e vento moderado que potencia os cortes no pelotão.

13/6 Etapa 2 - Knokke-Heist › Zottegem (180.8 Km)

A partir do meio da etapa, as subidas curtas e explosivas e os sectores de pavé marcam o dia e irão provocar a desejada seleção. Dia para classicómanos.

14/6 Etapa 3 (CRI) - Grimbergen › Grimbergen (9.2 Km)

Contrarrelógio curto e completamente plano, beneficia ciclistas explosivos.

15/6 Etapa 4 - Seraing › Seraing (151.1 Km)

Esta é o dia que deverá ser decidido o vencedor da geral. Terreno tipico das Ardenas, com 10 subidas curtas mas que vão causando mossa nas pernas dos ciclistas.
Percurso ideal para que alguém chegue isolado, ou um grupo muito restrito disputa a vitória.

16/6 Etapa 5 - Tongeren › Beringen (158.4 Km)
A prova começou com uma etapa para os velocistas e termina da mesma forma. Apenas as condições meteorológicas podem tornar a etapa mais interessante.

Startlist


Favoritos

⭐⭐⭐⭐⭐ Tim Wellens
⭐⭐⭐⭐ Remco Evenepoel, Pieter Weening
⭐⭐⭐ Ben Hermans, Victor Campenaerts, Anthony Turgis
⭐⭐ Bryan Coquard, Niki Terpstra, Baptiste Planckaert
⭐ Quinten Hermans, Toon Aerts, Alex Kirsch, Pieter Serry

A nossa aposta: Tim Wellens
O percurso é feito à sua medida, está em boa forma como mostrou na Hammer Series de Limburg e tem uma boa equipa ao seu redor.
A 4ª etapa nas Ardenas assenta como uma luva nas caracteristicas de Wellens.

Joker: Remco Evenepoel
Chega a esta prova em estado de graça depois do autêntico espectáculo que deu na prova de subida da Hammer Series em Limburg.
O jovem belga deve-se defender bem no contrarrelógio e na 4ª etapa tem o terreno ideal para fazer diferenças. Será também interessante ver como se comporta no pavé da 2ª etapa.

Seguir em directo: @belgium_tour, #belgiumtour

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário