Giro 2019 - Antevisão 2ª Etapa

Depois do contrarrelógio em Bolonha, o Giro segue para sul, com chegada a Fucecchio, num dia que à primeira vista é para os velocistas.

Mapa da 2ª etapa
Perfil da 2ª etapa
A etapa começa com 35 Km de falso plano, com a primeira subida do dia (La Serra), que não é categorizada, a ser passada aos 50,9 Km. Seguem-se 80 Km sem grande interesse, até ao sprint intermédio em Montespertoli, um pequeno topo. 
A primeira subida categorizada é o Montalbano (5.8 Km a 6.8%), uma ascensão que pode tornar a vida dos sprinters complicada. A segunda subida categorizada aparece logo após a descida de Montalbano, é San Baronto, mais suave que a anterior (10.3 Km at 2.8%).

Últimos 5 quilómetros da etapa

Os últimos 23 Km são relativamente planos, com uma outra ligeira subida. A aproximação à meta, não é complicada, com algumas viragens perigosas, mas nada de muito complicada. A reta final é muito longa, são mais de 900 metros.

Cidade de partida: Bolonha

Os famosos pórticos de Bolonha
Bolonha é uma cidade rica em tradição, arte, cultura e gastronomia. Conhecida pela sua universidade, que é considerada a mais antiga da Europa, fundada em 1088, e pelo seu charmoso centro histórico onde podemos apreciar os famosos pórticos (ver foto). A cidade está coberta por mais de 40 quilómetros destas passagens, o que se torna bastante útil em dias de chuva para além de, como já referimos, algumas serem lindíssimas, verdadeira arte.
Bolonha é uma cidade atraente, bem preservada, vibrante e charmosa. Desde o centro histórico medieval , reconhecido pela UNESCO como o maior e melhor preservado do mundo, às duas famosas torres, Asinelli e Garisenda, passando por "segredos" como os canais escondidos ou uma igreja que afinal são quatro mas, originalmente chegaram a ser sete, a cidade tem muito para oferecer.
Bolonha é conhecida como a capital da gastronomia e ao percorrer os becos e ruas da cidade, percebe-se o prazer e o orgulho das pessoas nas suas raízes gastronómicas. Se visitarem a cidade não deixem de provar o tagliatelle com molho à bolonhesa, a lasanha, a Cotoletta alla Bolognese e experimentar um tradicional aperitivo. Não se irão arrepender.

Cidade de chegada: Fucecchio
Vista sobre a cidade de Fucecchio
Estrategicamente localizado na encruzilhada das rotas terrestres e aquáticas, Fucecchio teve um desenvolvimento notável durante a Idade Média e mais tarde tornou-se o castelo que defende a cidade de Florença, juntamente com o "Lago nuovo" e a Ponte di Cappiano que Lorenzo Il Magnifico fortificou para a defesa contra a cidade de Lucca.
No século XVI, Cosimo I reconstruiu o "Lago nuovo" para o abastecimento de peixe da cidade de Florença e reestruturou a ponte de Cappiano.
Fucecchio continuou o seu desenvolvimento entre os séculos XVII e XVIII. A cidade sofreu danos durante a Segunda Guerra Mundial, quando o exército alemão, em retirada, realizou um massacre que matou, cerca de, 175 civis. Depois da guerra, a cidade teve um notável desenvolvimento industrial.

Condições meteorológicas

Probabilidade elevada de chuva, a temperatura rondará os 16ºC. O vento vai ser moderado de Nordeste.

Favoritos

Apesar das dificuldades, todos os sprinters conseguirão passar com as equipas a controlarem o ritmo, por isso apostamos num final ao sprint.

⭐⭐⭐ Elia Viviani, Fernando Gavíria
⭐⭐ Caleb Ewan, Pascal Ackermann
⭐Arnaud Demare, Davide Cimolai, Giacomo Nizzolo

A nossa aposta: Elia Viviani

Tem à disposição um dos melhores comboios em prova e esta é a 'sua' prova. Não está a ter um ano tão brilhante como o anterior e tem concorrência de respeito, mas a nossa aposta é no italiano.

Joker: Caleb Ewan
Mostrou na Turquia estar em clara subida de forma, nas etapas finais, bateu claramente um dos sprinters da temporada, Sam Bennett.
Se estiver colocado na entrada da reta final e escolher bem a roda a seguir, é um forte candidato.


Seguir em directo: #Giro102, #Giro, @giroditalia
(a partir das 12:25, hora de Portugal Continental)

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário