Tour of the Alps (2.HC) - Antevisão


O Tour of the Alps foi criado em 1962 e até 2016, designava-se por Giro del Trentino, sendo uma das mais importantes provas do calendário italiano. Em 2019 comemora a 43ª edição e tem sido dominada pelos italianos, com Damiano Cunego a ser o recordista de vitórias, com três no total.
A prova disputa-se no norte de Itália, nas regiões do Tirol, Südtirol e Trentino e também faz incursões pela Austria. Isso significa muito montanha e paisagens deslumbrantes no menu de cada etapa.
Esta é a antecâmara do Giro d'Itália e alguns dos candidatos a vencer a maglia rosa, estarão presentes nesta prova.

História

últimos 10 vencedores
2009 Ivan Basso (ITA) Liquigas
2010 Alexandre Vinokourov (KAZ) Astana
2011 Michele Scarponi (ITA) Lampre–ISD
2012 Domenico Pozzovivo (ITA) Colnago–CSF Bardiani
2013 Vincenzo Nibali (ITA) Astana
2014 Cadel Evans (AUS) BMC Racing Team
2015 Richie Porte (AUS) Team Sky
2016 Mikel Landa (ESP) Team Sky
2017 Geraint Thomas (GBR) Team Sky
2018 Thibaut Pinot (FRA) Groupama-FDJ

Edição 2018 (Top-10)
1    Thibaut Pinot (Fra) Groupama-FDJ    18:28:48   
2    Domenico Pozzovivo (Ita) Bahrain-Merida    0:00:15   
3    Miguel Angel Lopez (Col) Astana Pro Team        
4    Christopher Froome (GBr) Team Sky    0:00:16   
5    George Bennett (NZl) LottoNL-Jumbo    0:01:00   
6    Fabio Aru (Ita) UAE Team Emirates    0:01:19   
7    Ben O'Connor (Aus) Dimension Data    0:01:33   
8    Luis León Sánchez (Spa) Astana Pro Team    0:01:35   
9    Giulio Ciccone (Ita) Bardiani CSF    0:01:42   
10    Jan Hirt (Cze) Astana Pro Team    0:01:48

Percurso

22/4 Etapa 1 -  Kmufstein ›  Kmufstein (144 Km)
23/4 Etapa 2 - Reith im Alpbachtal › Schenna/Scena (178.7 Km)
24/4 Etapa 3 - Salurn/Salorno › Baselga di Pinè (106.3 Km)
25/4 Etapa 4 - Baselga di Pinè › Cles (134 Km)
26/4 Etapa 5 -  Kmaltern/Caldaro › Bozen/Bolzano (148.7 Km)
Total: 711.7 Km

Percurso muito duro, como é tradição, ideal para os levezinhos do pelotão. No papel a 1ª etapa é a mais suave, mas mesmo tem dificuldades que poderão surpreender os mais distraídos.
As outras etapas são todas duras, com destaque para as duas últimas com subidas longas e empinadas, mas longe da meta. A 3ª etapa guarda uma surpresa com uma contagem não categorizada durinha com o topo a 4 km da meta.

Perfis 

22/4 Etapa 1 -  Kmufstein ›  Kmufstein (144 Km)
À primeira vista parece uma etapa fácil e para os sprinters, mas é puro engano. A subida a Hinterthierse, de 2ª categoria vai ser ultrapassado por duas vezes a última a 12 Km da meta, é uma ascensão curta mas dura, acima dos 8%. 

Sprint intermédio:
- Bad Häring (589 m, Km 90.3).

Subidas categorizadas:
- Mariastein (3ª Cat., 609 m, 3.6 Km a 2.9%, Km 46.0),
- Hinterthiersee (2ª Cat., 861 m, 2.6 Km a 8.1%, Km 117.3).

23/4 Etapa 2 - Reith im Alpbachtal › Schenna/Scena (178.7 Km)
Etapa marcada pela subida ao Passo Monte Giovo, de 1ª categoria, perto de 16 Km a 7,3%, situada a 44 km da meta. O final em Scena é em subida, são mais de 4 Km a 6%.
Os homens da geral deverão já mostrar-se neste dia.

Sprint intermédio:
- Reith im Alpbachtal (647 m, Km 23.4).

Subidas categorizadas: 

- Tulfes (3ª Cat., 928 m, 5.1 Km a 7.1%, Km 60.1), 
- Jaufenpass - Passo Monte Giovo (1ª Cat., 2094 m, 15.8 Km a 7.3%, Km 135.0).

24/4 Etapa 3 - Salurn/Salorno › Baselga di Pinè (106.3 Km)

Dia dura com duas contagens de montanha categorizadas, a última com o topo a 20 Km da meta. No entanto, a organização decidiu incompreensivelmente não categorizar a subida de Montagnaga, são 4,4 Km a 7.1% e o topo fica a 4 km da meta.

Sprint intermédio:  
- Palù di Giovo (535 m, Km 23.8).

Subidas categorizadas:  
- Brusago (3ª Cat., 1116 m, 4.9 Km a 7.3%, Km 54.7), 
- Lago di Santa Colomba (2ª Cat., 946 m, 5.9 Km a 7.3%, Km 80.1).

Subida não categorizada: Montagnaga (4.4 Km a 7.1%).

Subida de Montagnaga

25/4 Etapa 4 - Baselga di Pinè › Cles (134 Km)
Etapa marcada por duas subidas longas, a última fica a 20 Km da meta, é o Passo Predaia e são 11 Km a 7%. Depois da descida do Predaia, ainda há uma pequena ascensão não categorizada, antes de Cles.

Sprint intermédio:  
- Mezzolombardo (228 m, Km 29.7).

Subidas categorizadas:  

- Forcella di Brez (1ª Cat., 1391 m, 5.9 Km a 10.1%, Km 73.3), 
- Passo Predaia (2ª Cat., 1250 m, 10.9 Km a 7.0%, Km 115.2).

26/4 Etapa 5 -  Kmaltern/Caldaro › Bozen/Bolzano (148.7 Km)
A prova termina com uma mais um dia duro, mas com as dificuldades a estarem longe da meta. Isto convida a ataques de longe.
A última subida do dia é a San Genesio, uma parede de mais de 9 Km de extensão a cerca de 8,4% e tem o topo a cerca de 35 km da meta em Bolzano.

Sprint intermédio: 
-  Kalterer See - Lago di Caldaro (233 m, Km 25.9).

Subidas categorizadas:
- Klobenstein - Collalbo (2ª Cat., 1180 m, 17.6 Km a 3.9%, Km 84.5), 
- Jenesien - San Genesio (1ª Cat., 1083 m, 9.4 Km a 8.4%, Km 113.8).

Startlist


Favoritos

⭐⭐⭐⭐⭐ Pello Bilbao, Rafal Majka
⭐⭐⭐⭐ Tao Geoghegan Hart, Vincenzo Nibali
⭐⭐⭐ Aleksandr Vlasov, Alexis Vuillermoz
⭐⭐ Giovanni Visconti , Fausto Masnada, Hermann Pernsteiner
⭐ Chris Froome, Jan Hirt, Mattia Cattaneo, Dayer Quintana

A nossa aposta: Rafal Majka
A Bora-Hansgrohe está a voar (menos Peter Sagan!) e Majka parece estar a voltar à sua melhor forma. Foi 7º na Catalunha e tem aqui um percurso perfeito para as suas características, com muita montanha onde pode fazer a diferença.
A concorrência também não é das mais duras, Nibali está focado no Giro e Froome ainda deve estar longe do melhor porque o Tour está longe.

Outsider: Tao Geoghegan Hart
Acreditamos que Hart tem aqui uma oportunidade de ouro para liderar a equipa. A sua evolução tem sido interessante e com Froome em modo passeio, Elissonde não dá garantias e poderá ser ele a tomar as rédeas da equipa britânica.
Esta é também uma das últimas provas em que a equipa será Sky, faltam poucos dias para se tornarem em Ineos e certamente querem uma boa despedida.


Seguir em directo:
(a partir das 13:00, hora de Portugal Continental)




Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário