Vuelta a Andalucia Ruta Ciclista Del Sol (2.HC) - Antevisão


A prova espanhola no calendário coincide com o Tour of Oman e a Volta ao Algarve, provas que servem de preparação para as melhores equipas. Em 2019 comemora a sua 65ª edição.
O calendário espanhol tem vindo a renascer depois de anos complicados, com a crise económica e o escândalo da Operacion Puerto a fazer mossa na modalidade no país vizinho. A Ruta del Sol foi das poucas que resistiram aos problemas que afectaram o ciclismo espanhol. 
Realce para os organizadores da prova, que têm vindo a realizar um excelente trabalho e o resultado são as excelentes edições dos últimos anos.  

História

últimos 10 vencedores
2009 Joost Posthuma (NED) Rabobank
2010 Michael Rogers (AUS) Team HTC–Columbia
2011 Markel Irizar (ESP) Team RadioShack
2012 Alejandro Valverde (ESP) Movistar Team
2013 Alejandro Valverde (ESP) Movistar Team
2014 Alejandro Valverde (ESP) Movistar Team
2015 Chris Froome (GBR) Team Sky
2016 Alejandro Valverde (Spa) Movistar Team
2017 Alejandro Valverde (Spa) Movistar Team
2018 Tim Wellens (Bel) Lotto Soudal

Edição 2018 (Top-10)
1 Tim Wellens (Bel) Lotto Soudal 17:41:50    
2 Wout Poels (Ned) Team Sky 0:00:08    
3 Marc Soler (Spa) Movistar Team 0:00:27    
4 Jakob Fuglsang (Den) Astana Pro Team 0:00:30    
5 Luis León Sanchez (Spa) Astana Pro Team         
6 Mikel Landa (Spa) Movistar Team 0:00:42    
7 Steven Kruijswijk (Ned) LottoNL-Jumbo    0:01:19    
8 Simon Clarke (Aus) EF Education First-Drapac p/b Cannondale 0:01:41    
9 Andrey Amador (CRc) Movistar Team 0:01:51    
10 Chris Froome (GBr) Team Sky 0:01:57

Percurso

20/2 Etapa 1 - Sanlúcar de Barramed › Alcalá de los Gazules (170,5 Km)
21/2 Etapa 2 - Sevilla › Torredonjimeno (216,5 Km)
22/2 Etapa 3 (CRI) - Mancha Real › La Guardia de Jaén (16,2 Km)
23/2 Etapa 4 - Armilla › Granada (119,9 Km)
24/2 Etapa 5 - Otura › Alhaurín de la Torre (163,9 Km)
Total: 687 Km
 
Percurso bastante imprevisivel, as duas primeiras etapas não são carne nem peixe, onde não se ganha a geral, mas pode-se perder tudo.
A 3ª etapa é uma das decisivas, com um contrarrelógio individual de 16, Km de extensão. Percurso que não é plano, mas também não é demasiado duro.
A 4ª etapa é o dia onde a alta montanha marca presença. No entanto, o percurso desilude um pouco, com a etapa a ser muito curta, apenas 116 Km e a última subida situa-se a mais de 20 Km da meta, é o Alto de Hazallanas (7.3 Km at 9.6%). É certo que a subida fará uma seleção, mas com a meta tão longe, não será de todo de estranhar que alguns reentrem na descida, limitando ou até eliminando perdas de tempo.
A última etapa não é plana, mas é mais adequada a homens rápidos, como Trentin ou Prades.

Perfis
20/2 Etapa 1 - Sanlúcar de Barramed › Alcalá de los Gazules (170,5 Km)
Sprints intermédios:
- Arcos de la Frontera (166 m, Km 70.2),
- Algar (210 m, Km 124.7).

Subidas categorizadas:
- Alto de Prado del Rey (3ª Categoria, 437 m, 6.9 Km a 4.0%, Km 100.4).

Zona de abastecimento:
- (117 m, Km 83.4).

21/2 Etapa 2 - Sevilla › Torredonjimeno (216,5 Km)

Sprints intermédios:
- Cordova (114 m, Km 129.6),
- Canete de las Torres (336 m, Km 179.0).

Subidas categorizadas:
- Alto de Porcuna (3ª Categoria, 433 m, 4.3 Km a 4.9%, Km 193.3).

Zona de abastecimento:
- (82 m, Km 101.5).

22/2 Etapa 3 (CRI) - Mancha Real › La Guardia de Jaén (16,2 Km)

Ponto intermédio:
- Pegalajar (830 m, Km 7.9).

Subidas categorizadas:
- Alto de 7 Pilillas (3ª Categoria, 928 m, 4.5 Km at 3.6%, Km 6.3).

23/2 Etapa 4 - Armilla › Granada (119,9 Km)

Sprints intermédios:
- Granada (Meta) (673 m, Km 67.8).

Subidas categorizadas:
- Alto de la Malaha (3ª Categoria, 825 m, 4.4 Km at 2.9%, Km 8.0),
- Alto del Purche (1ª Categoria, 1483 m, 8.9 Km at 7.7%, Km 49.5),
- Alto de Guejar Sierra (2ª Categoria, 1085 m, 6.2 Km at 5.1%, Km 84.7),
- Alto de Hazallanas (1ª Categoria, 1674 m, 7.3 Km at 9.6%, Km 94.9).

Zona de abastecimento:
- (1432 m, Km 50.2).

24/2 Etapa 5 - Otura › Alhaurín de la Torre (163,9 Km)

Sprints intermédios:
- Casabermeja (509 m, Km 113.0).

Subidas categorizadas:
- Alto de Agron (3ª Categoria, 1135 m, 8.4 Km at 3.3%, Km 25.8),
- Alto de Alhama (3ª Categoria, 1038 m, 5.1 Km at 3.3%, Km 37.5),
- Alto del Navazo (3ª Categoria, 1141 m, 7.4 Km at 4.6%, Km 50.7),
- Alto de las Canteras (3ª Categoria, 1112 m, 3.5 Km at 5.5%, Km 73.8),
- Alto del Valle de la Vida (3ª Categoria, 413 m, 2.3 Km at 10.0%, Km 132.3).

Zona de abastecimento:
- (922 m, Km 70.4).

Startlist

Aqui

Favoritos

⭐⭐⭐⭐⭐ Ion Izagirre
⭐⭐⭐⭐ Adam Yates, Tim Wellens
⭐⭐⭐ Jakob Fuglsang, Pello Bilbao, Dylan Teuns, Steven Kruijswijk
⭐⭐Luis Leon Sanchez, Simon Yates, Sergio Higuita
⭐ Eduard Prades, Matej Mohoric, Oscar Rodriguez, Jack Haig

A nossa aposta: Ion Izagirre
Venceu a Valenciana, muito por culpa do bom contrarrelógio que efetuou. Aqui a receita poderá ser a mesma e com a sequência extraordinária de resultados da Astana, é dificil apostar contra eles.
A Astana apresenta um alinhamento absurdo, com 4 ciclistas candidatos a estar entre os 10 primeiros (Ion Izagirre, Pello Bilbao, Jakob Fuglsang e Luis Leon Sanchez).

Outsider: Adam Yates
Venceu a etapa mais dura na Valenciana e tem chegadas aqui que lhe assentam na perfeição. Terá de se defender bem no contrarrelógio para poder sonhar com a vitória na geral.
A Mitchelton-Scott também apresenta um bloco impressionante o irmão, Haig, Trentin, Chaves e Nieve.

Portugueses
Apenas dois portugueses presentes em prova e os dois da Burgos-BH. José Fernandes e Ricardo Vilela terão liberdade, já que a equipa não tem nenhum líder declarado.
A presença em fugas e um contrarrelógio de bom nível (entre os 40 primeiros) de José Fernandes, são objetivos realistas.

( a partir das 14h)

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário