Vuelta a España 2018 - Antevisão 14ª etapa

Uma das etapas mais duras da prova, com cinco contagens de montanha, três delas de primeira categoria. 

Mapa da 14ª etapa
ttps://twtter.com/ammattipyoraily/status/1037772679833636864
Perfil da 14ª etapa
Alto de la Colladona




Alto de la Mozqueta
Alto Les Praeres. Nava
Últimos 5 quilómetros da etapa
Cistierna é o local de partida, a primeira contagem de montanha começa apenas aos 50 quilómetros de etapa, o Puerto de San Isidro de 3ª categoria, a fuga já deve estar estabelecida por esta altura.
Segue-se uma descida muito longa e com zonas técnicas, são 23 quilómetros que levam os ciclistas até ao nível do mar e a partir daqui começa a verdade festa de dureza.
O Alto de la Colladona é a segunda subida do dia, durinha de 1ª categoria (5.3 Km a 8.1%), segue-se a descida e uma zona plana até ao inicio do Alto de la Mozqueta, mais uma de 1ª categoria (6.5 Km a 8.7%). Logo após a descida os corredores começam nova ascensão, esta mais suave, Alto de la Falla de los Lobos  (5.3 Km a 6.4%) de 3ª categoria.
Descida curta e uma zona plana também ela não muito extensa, cerca de 10 quilómetros. A subida final, Alto Les Praeres. Nava tem apenas 4 quilómetros, é mais um caminho de cabras (ver vídeo a seguir a este texto) que a organização da Vuelta descobriu, com uma inclinação média de 12,5%.


Sprint intermédio: 
Blimea (270m, Km 141)

Subidas categorizadas:
- Puerto de San Isidro  (2ª Cat., 1520 m, 11 Km a 3%, Km 60),
- Alto de la Colladona  (1ª Cat., 850 m, 5.3 Km a 8.1%, Km 92.6),
- Alto de la Mozqueta  (1ª Cat., 850 m, 6.5 Km a 8.7%, Km 127.1),
- Alto de la Falla de los Lobos  (3ª Cat., 650 m, 5.3 Km a 6.4%, Km 150),
- Alto Les Praeres. Nava (1ª Cat., 750 m, 4 Km a 12.5%, Km 171).

Zona e abastecimento:
- AS-253 Avituallamiento (480m, Km 83)

Local de partida: Cistierna

Foto da cidade de Cistierna
Cistierna é um município e cidade na província de Leão, na comunidade autónoma de Castela e Leão. 
Atravessada a norte e sul pelo rio Esla, Cistierna está intimamente ligada à água desde as suas origens. Foi lavandaria de cobre e de ouro, extraído em Anciles e Lois pelos romanos. Povo que deixou uma boa herança na região, com Castros e secções da antiga estrada romana que ainda hoje pode ser percorrida ao longo de rotas sinalizadas. 
Há uma intensa actividade desportiva que pode ser praticada na região e assim observar de perto a vida selvagem, escalada e BTT estão na lista. Para quem prefere turismo cultural, não pode perder a igreja de Santa Maria (data do século XII), a capela do século X, a antiga ponte romana de Modino ou até a Ponte de Ferro da escola Eifell.

Local de chegada: Les Praeres. Nava

Centro da cidade de Nava
Nava localiza-se na província e comunidade autónoma das Astúrias.
Quando se fala de Navas, fala-se, quase obrigatoriamente, de cidra… já que o município é o epicentro da cidra nas Astúrias. É possível visitar um dos principais ícones turísticos e culturais que homenageiam esta bebida, o Museu Cidra, de paragem obrigatória para todos aqueles que visitam Nava. Ainda no tema, ano após ano, realiza-se o Festival da Cidra durante o mês de julho, que foi declarado de interesse turístico nacional.
Nava é, também, sinónimo de natureza. Por isso, não deixem de visitar a Cordilheira Peñamayor, onde as “Les Praeres” se encontram num espaço privilegiado que mostra todas as facetas das Astúrias.

Condições meteorológicas

Probabilidade baixa de chuva, temperatura a rondar os 23ºC, um pouco mais baixo nos topos. O vento soprará fraco.

Favoritos

⭐⭐⭐ Fuga, Nairo Quintana
⭐⭐ Simon Yates, Enric Mas, Miguel Angel López
⭐ Wilco Kelderman, Thibaut Pinot, Steven Kruijswijk

A nossa aposta: Fuga
As fugas têm tido muito sucesso nesta edição e hoje é bem provável que alguém da mesma volte a ganhar. As equipas dos homens da geral devem guardar algumas balas para o dia de amanhã com final nos Lagos de Covadonga, por essa razão, a fuga tem boas hipóteses.
Nomes para a fuga: Vincenzo Nibali, Michael Woods, Richie Porte, Bauke Mollema, Gianluca Brambilla, Laurens De Plus, Ilnur Zakarin, Rafal Majka, Davide Formolo, Ben King, Luis Maté, Adam Yates

Outsider: Nairo Quintana
Pela amostra em La Camperona, voltou ao seu melhor e é o mais forte dos homens da geral até ao momento. Bateu o melhor tempo de La Camperona.
Tem de aproveitar a montanha para fazer a diferença e a ascensão final assenta-lhe muito bem. Tem uma das melhores equipas para este terreno.

Diferenças entre os candidatos da geral:
2. Simon Yates (Mitchelton-Scott)
3. Nairo Quintana (Movistar Team) a 8″
4. Alejandro Valverde (Movistar Team) a 12″
5. Miguel Ángel López (Astana) a 41″
6. Rigoberto Urán (EF-Drapac) a 51″
7. Ion Izagirre (Bahrain-Merida) a 53″
9. Steven Kruijswijk (LottoNL-Jumbo) a 1:02″
10. Emmanuel Buchmann (Bora-hansgrohe) a 1:05″
11. Enric Mas (Quick-Step Floors) a 1:18″
12. David de la Cruz (Team Sky) a 1:52″
13. Wilco Kelderman (Sunweb) a 2:09″
14. George Bennett (LottoNL-Jumbo) a 2:11″
16. Thibaut Pinot (Groupama-FDJ) a 2:33″
17. Fabio Aru (UAE Team Emirates) a 2:39″

Seguir em directo: #LV2018 #laVuelta #Vuelta2018 #laVuelta2018
(a partir das 11:45, hora de Portugal Continental)
  (a partir das 14:15, hora de Portugal Continental)


Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário