Guia Giro da Lombardia 2017


Este sábado disputa-se o último monumento da temporada, la classica delle foglie morte. Será a sua 111ª edição, desde de 1905 que se corre, com apenas um interregno nos anos de 1943 e 1944, devido à 2ª Guerra Mundial.
Em 1905, a corrida foi instituída com o nome de Milão-Milão, porém dois anos depois, em 1907 a prova adoptou o nome que actualmente é usado, Giro da Lombardia ou Il Lombardia. Nesse ano a Gazzetta dello Sport tomou conta da organização da prova.

A prova já teve vários trajetos, com diferentes pontos de partida e chegada, sendo eles os seguintes:
1905–1960 Milão-Milão
1961–1984 Milão-Como
1984–1989 Como-Milão (Duomo)
1990–1994 Milão-Monza
1995–2001 Varese-Bergamo
2002 Cantu-Bergamo 
2003 Como-Bergamo 
2004–2006 Mendrisio (SUI)-Como 
2007–2009 Varese-Como 
2010 Milão-Como 
2011 Milão-Lecco 
2012-2013 Bergamo-Lecco 
2014 Como-Bergamo
2015 Bergamo-Como
2016 Como-Bergamo
2017 Bergamo-Como

A Itália domina o número de vitórias, com a Bélgica e a França a completarem o pódio das nações mais vencedoras na Lombardia, a lista é a seguinte:
Itália-68
Bélgica-12
França-11
Suiça-5 
Rep. Irlanda-4
Holanda-3 
Espanha-2 
Lituânia-1
Luxemburgo-1
Russia-1
Grã-Bretanha-1
Colômbia-1

Fausto Coppi é o corredor mais bem sucedido na Lombardia, a lista dos maiores vencedores é a seguinte:
Fausto Coppi-5
Alfredo Binda-4
Henri Pelissier-3
Costante Girardengo-3 
Gaetano Belloni-3 
Gino Bartali-3 
Sean Kelly-3 
Damiano Cunego-3

História

vencedores das últimas 20 edições
1997  Laurent Jalabert (FRA) ONCE
1998  Oscar Camenzind (SUI) Mapei-Bricobi
1999  Mirko Celestino (ITA) Team Polti
2000  Raimondas Rumšas (LTU) Fassa Bortolo
2001  Danilo Di Luca (ITA) Cantina Tollo-Acqua e Sapone
2002  Michele Bartoli (ITA) Fassa Bortolo
2003  Michele Bartoli (ITA) Fassa Bortolo
2004  Damiano Cunego (ITA) Saeco Macchine per Caffè
2005  Paolo Bettini (ITA) Quick Step-Innergetic
2006  Paolo Bettini (ITA) Quick Step-Innergetic
2007  Damiano Cunego (ITA) Lampre-Fondital
2008  Damiano Cunego (ITA) Lampre
2009  Philippe Gilbert (BEL) Silence-Lotto
2010  Philippe Gilbert (BEL) Omega Pharma-Lotto
2011  Oliver Zaugg (SUI) Leopard Trek
2012  Joaquim Rodríguez (ESP) Team Katusha
2013  Joaquim Rodríguez (ESP) Team Katusha
2014  Daniel Martin (IRL) Garmin-Sharp
2015  Vincenzo Nibali (ITA) Astana
2016  Esteban Chaves (COL) Orica-BikeExchange

Edição 2016

Esteban Chaves no pódium do Giro da Lombardia (foto de Bettini Photo)

Top 10:
1 Esteban Chaves (Col) Orica-BikeExchange 6:26:36
2 Diego Rosa (Ita) Astana Pro Team
3 Rigoberto Uran (Col) Cannondale-Drapac
4 Romain Bardet (Fra) AG2R La Mondiale 0:00:06
5 Davide Villella (Ita) Cannondale-Drapac 0:01:19
6 Alejandro Valverde (Spa) Movistar Team 0:01:24
7 Robert Gesink (Ned) Team LottoNl-Jumbo
8 Warren Barguil (Fra) Team Giant-Alpecin
9 Alessandro De Marchi (Ita) BMC Racing Team
10 Pierre-Roger Latour (Fra) AG2R La Mondiale

Percurso

Bergamo - Como, 245 Kms

O percurso muda todos os anos, mas a essência da prova não. Um clássica longa e dura (são mais de 4000 metros de subida acumulada), que passará por alguns locais icónicos com o regresso do Muro di Sormano a ser o grande destaque.
A primeira dificuldade aparece aos 50 quilómetros, é o Colle Gallo. Mais meia centena de quilómetros e chega a segunda dificuldade do dia o o Colle Brianza, que tem uma rampa máxima de 20%.
Mas é a partir dos 170 quilómetros que a prova torna-se muito dura, com a ascensão a Madonna Ghisallo, logo seguido do temível Muro di Sormano, curto mas extremamente duro. Depois vem uma descida técnica e uma zona plana, antes do Civiglio, que tem o seu topo a 17 quilómetros da meta. 
O final em Como conta com uma subida que está colocada a 5 quilómetros da meta, o San Fermo della Battaglia, que fará a última selecção.

Aqui fica o menu de subidas para amanhã:
- Colle Gallo (6 Km a 5%, max. 10%);
- Colle Brianza (4 Km a 7%, max. 20%);
- Madonna del Ghisallo (8,58 Km a 6,2%, max. 14%);
- Muro di Sormano (1,92 Km a 15,8%, max. 27%);
- Civiglio (4,2 Km a 9,7%, max. 14%);
- San Fermo della Battagllia (2,7 Km a 7,2%, max. 10%).

Mapa da prova
Perfil da prova
Colle Gallo



Madonna del Ghisallo

Muro di Sormano

Civiglio

Últimos 10 Km

Condições meteorológicas

Céu geralmente limpo, com a temperatura a rondar os 18-19ºC. O vento soprará fraco (4-5 Km/h) de sul e sudeste.

Startlist


Favoritos

Vincenzo Nibali
O italiano chega aqui como o grande favorito depois do que mostrou no Giro dell'Emilia, onde foi o mais forte.
Venceu a edição de 2015 e com um percurso duro, onde as descidas também podem fazer a diferença, o tubarão está no seu ambiente e pode morder.

Rigoberto Uran
Está em grande forma, foi 3º no Giro dell'Emilia e venceu de forma autoritária a Milão-Turim. Foi 3º em 2016, habitualmente apresenta-se muito forte no final da temporada e este ano não tem sido excepção.

Thibaut Pinot
O francês esteve relativamente bem no Giro dell'Emilia e na Milão-Turim, mas não impressionou. No entanto, o perfil do Giro da Lombardia é mais ao seu estilo, com muita subida acumulada e o seu espírito ofensivo pode ser recompensado. A sua equipa é bastante interessante, com destaque para o jovem David Gaudu que está em excelente forma.

Fabio Aru
O campeão italiano atacou na Milão-Turim, não deu para vencer, mas conseguiu o pódio. Uma das suas qualidades é essa rebeldia, é um ciclista que ataca e tenta mexer na corrida sempre que pode. 

Alaphilippe e Daniel Martin
Uma das principais equipas neste tipo de prova é a Quick-Step Floors. A equipa belga tem em Alaphilippe e Daniel Martin as grandes apostas para o último monumento do ano.
O francês atacou no campeonato do mundo sem sucesso, voltou a atacar na Milão-Turim demasiado cedo e voltou a não ter sucesso. Será que à terceira é de vez? Sim, porque o francês atacará novamente, está-lhe no sangue.
O irlandês apesar de não estar no seu melhor, é um ciclista a ter em conta neste tipo de prova. Venceu em 2014 e não seria de espantar se estiver na disputa este ano.

Adam Yates
O britânico tem realizado uma temporada bem longe da esperada. No entanto, apresentou-se muito bem na Milão-Turim, pecou por ter arrancado um pouco tarde demais, o que lhe impediu de chegar a Uran.
Com o que mostrou na quinta-feira, Adam Yates está em forma no momento certo.

Wout Poels
O holandês foi o primeiro a vencer um monumento para a Sky. Na Milão-Turim foi o melhor da equipa britânica e ao que tudo indica é a principal aposta da equipa britânica.
No entanto a Sky com a equipa que apresenta tem diversas opções, desde Poels, passando por Moscon, Rosa, Henao, Landa e terminando em Kwiatkowski.

Rui Costa
No papel é o líder da UAE Emirates, não esquecendo Diego Ulissi. O melhor resultado na Lombardia é um 3º lugar, conquistado em 2014.
Apesar de ter estado relativamente bem no campeonato do mundo, a sua condição é uma incógnita. A última prova que participou, a Tre Valli Varesine, o ciclista português andou desaparecido.

***** Vincenzo Nibali
**** Rigoberto Uran, Thibaut Pinot, Fabio Aru
*** Julian Alaphilippe, Adam Yates, Daniel Martin, Wout Poels
** Nairo Quintana, Rui Costa, Michal Kwiatkowski, Tim Wellens
* David Gaudu, Diego Ulissi, Gianni Moscon, Warren Barguil, Nicolas Roche, Domenico Pozzovivo, Pierre Latour

A nossa aposta: Vincenzo Nibali
Outsider: Adam Yates

Seguir em directo: @Il_Lombardia#IlLombardia
 (a partir das 14:30, hora de Portugal Continental)


Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário