Volta à França 2017 - Antevisão 10ª etapa

Depois do dia de descanso, os ciclistas voltam ao trabalho e os sprinters voltam a ter a sua oportunidade.

Rescaldo da 9ª etapa
Uma das etapas mais duras e importantes da edição deste ano e não desiludiu. Um grupo grande formou bem cedo a fuga, com diversas equipas representadas. A equipa do camisola amarela não tinha nenhum elemento na fuga.
No Grand Colombier a Ag2R La Mondiale decidiu ir para a frente do pelotão impor ritmo e seleccionou um grupo de 20 unidades, com todos os favoritos. Numa das descidas, Geraint Thomas e Rafal Majka caíram, o britânico abandonou, juntando-se a Manuele Mori e Robert Gesink que tinham abandonado mais cedo.
Foi no Mont du Chat, a última subida do dia que as coisas apertaram, Fabio Aru aproveitou um problema mecânico de Froome, para atacar, o italiano acabaria por esperar juntamente com os outros favoritos pelo camisola amarela. Após alguns ataques, Froome ficou sem colegas de equipa, entretanto, Alberto Contador ficou completamente apeado e dizia adeus ao sonho de ganhar o Tour deste ano.
Froome, Uran, Porte e Fuglsang (que tinha atacado no inicio da subida, mas acabou por ser absorvido) estiveram sempre juntos, Aru, Bardet e Daniel Martin passaram por alguns momentos de dificuldade, mas acabaram por recuperar. Por esta altura, apenas Barguil sobreviveu da fuga inicial.
Na descida, acontece que o se temia uma queda grave, Richie Porte cortou demais uma curva e bateu violentamente contra o muro, Dan Martin foi arrastado. O australiano desistia e o irlandês, acabaria por não ter nada de grave mas tinha perdido algum tempo para os da frente.
Bardet fugiu na descida, que conhecia bem por ser da região, apanhou Barguil e deixou para trás. Na perseguição, Aru e Fuglsang inexplicavelmente ajudavam Froome a apanhar o francês.
No sprint final, Uran bateu Barguil num sprint em que foi preciso recorrer ao photo-finish para determinar o vencedor. O colombiano que foi obrigado a fazer a descida do Mant du Chat e o plano até Chambéry com a mesma desmultiplicação (53/11), porque na queda de Porte, Martin tocou-lhe no desviador traseiro, danificando-o.


Classificação da 9ª Etapa do Tour (Top 10)
1 Rigoberto Uran (Col) Cannondale-Drapac 5:07:22   
2 Warren Barguil (Fra) Team Sunweb        
3 Christopher Froome (GBr) Team Sky        
4 Romain Bardet (Fra) AG2R La Mondiale        
5 Fabio Aru (Ita) Astana Pro Team        
6 Jakob Fuglsang (Den) Astana Pro Team        
7 George Bennett (NZl) Team LottoNl-Jumbo 0:01:15   
8 Mikel Landa (Spa) Team Sky        
9 Daniel Martin (Irl) Quick-Step Floors        
10 Nairo Quintana (Col) Movistar Team
...
90 Tiago Machado (Por) Katusha-Alpecin     0:27:10

Classificação geral após a 9ª Etapa (Top 10)
1 Christopher Froome (GBr) Team Sky 38:26:28   
2 Fabio Aru (Ita) Astana Pro Team 0:00:18   
3 Romain Bardet (Fra) AG2R La Mondiale 0:00:51   
4 Rigoberto Uran (Col) Cannondale-Drapac 0:00:55   
5 Jakob Fuglsang (Den) Astana Pro Team 0:01:37   
6 Daniel Martin (Irl) Quick-Step Floors    0:01:44   
7 Simon Yates (GBr) Orica-Scott    0:02:02   
8 Nairo Quintana (Col) Movistar Team 0:02:13   
9 Mikel Landa (Spa) Team Sky 0:03:06   
10 George Bennett (NZl) Team LottoNl-Jumbo 0:03:53
...
58 Tiago Machado (Por) Katusha-Alpecin 0:47:32

Diferenças entre os chefes de fila:
1 - Cris Froome (Team Sky) 38h26’28”
2 - Fabio Aru (Astana Pro Team) +18″
3 - Romain Bardet (AG2R La Mondiale) +51″
4 - Rigoberto Urán (Cannondale-Drapac) +55″
5 - Jakob Fuglsang (Astana Pro Team) +1:37
6 - Dan Martin (Quick-Step Floors) +1:44
7 - Simon Yates (Orica-Scott) +2:02
8 - Nairo Quintana (Movistar Team) +2:13
11 - Louis Meintjes (UAE Team Emirates) +5:00
12 - Alberto Contador (Trek-Segafredo) +5:15
16 - Damiano Caruso (BMC) +6:58
18 - Emanuel Buchmann (Bora-Hansgrohe) +8:46
31 - Andrew Talansky (Cannondale-Drapac) +29:11
36 - Esteban Chaves (Orica-Scott) +32:03

Perfil da 10ª etapa
Mapa da 10ª etapa
Etapa sem grande história, feita para que o sprinters e as suas equipas controlem a corrida, com um final completamente plano e em pelotão compacto.

Cidade de partida: Périgueux

Périgueux é uma cidade francesa da região administrativa da Aquitânia-Limusino-Poitou-Charentes. Localiza-se no sudoeste da França, no centro do departamento da Dordonha. A cidade é atravessada pelo rio Isle.
No período dos romanos era chamada de Vesunna.

A história da cidade na Volta à França está marca, por feitos extraordinários de ciclistas especialista na luta contra o cronómetro.  Em 1961, Jacques Anquetil deu um verdadeiro show, somando nesse dia quase três minutos sobre Charly Gaul. Em 1994 foi a vez de Miguel Indurain brilhar e vestir ali a camisa amarela. Vinte anos mais tarde, Tony Martin foi o vencedor do dia, à frente de Tom Dumoulin.

Cidade de chegada: Bergerac



A cidade de Bergerac situa-se em Dordogne, na região Nouvelle-Aquitaine. É uma cidade classificada pela arte e pela sua história. É também a segunda maior cidade, em número de habitantes, do departamento, um pouco menos povoada do que Périgueux.
A cidade foi palco apenas de uma etapa em linha na Volta à França, na edição de 2014. Ramunas Navardauskas foi o vencedor do dia, com um ataque letal a cerca de quinze quilómetros da meta.

Condições meteorológicas

Dia agradável, com muito sol e sem chuva. A temperatura deve rondar os 26º durante toda a etapa e o vento soprará fraco de Oeste.

Favoritos

*** Marcel Kittel
** André Greipel, Alexander Kristoff
* Michael Matthews, John Degenkolb, Edvald Boasson Hagen, Dylan Groenewegen, Nacer Bouhanni, Rudiger Selig, Adrien Petit, Dan McLay, Sonny Colbrelli

A nossa aposta:
Marcel Kittel
Venceu três etapas, tem estado intratável nos dias que disputou o sprint. É o mais rápido, tem um comboio que não tem estado afinado, mas que mesmo assim não o impediu de vencer os adversários. É com naturalidade o grande favorito para este dia.

Outsider: André Greipel
Não tem estado brilhante, mas o alemão venceu sempre nas grandes voltas e nesta etapa tem mais uma oportunidade. O grande problema é que o seu compatriota tem estado praticamente imbatível nesta edição.
A Lotto-Soudal terá de ser perfeita a posicionar o seu sprinter, se o fizer Greipel é um sério candidato a bater Kittel.

Seguir em directo: #tdf2017, #letour, #tdf
(a partir das 10:45, hora de Portugal Continental)
(a partir das 13:00, passa para a RTP1 às 14:30, hora de Portugal Continental)



Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário