José Azevedo fala sobre as prioridades da Katusha-Alpecin

José Azevedo (Foto: Tim de Waele/TDWSport.com)
Alguns ciclistas da equipa Katusha-Alpecin encontram-se no seu último ano de contrato e muitos são os rumores sobre alguns nomes que poderão estar de saída. O director desportivo, José Azevedo, falou o Cyclingnews sobre o tema e esclareceu algumas das questões.

Ilnur Zakarin e Alexander Kristoff são dois dos ciclistas que se encontram em fim de contrato. De acordo com Azevedo, é improvável que Zakarin deixe a equipa mas a situação de Kristoff é incerta.
O norueguês já recebeu uma proposta de renovação de contrato mas inferior ao actual acordo de 2 milhões de euros por ano. A situação de Kristoff é, por isso, um pouco delicada e também é publico o interesse da Astana no ciclista.
"Estamos em negociações e vamos ver. O Alex recebeu uma proposta nossa. Eu não conheço as ofertas das outras equipas, mas não estou preocupado com isso.
Tratamos de tudo no interior da equipa, temos falado com eles directamente. Não usamos a comunicação social para comunicar com os nossos ciclistas. Quando as decisões forem tomadas, nós anunciaremos."
Para José Azevedo a prioridade é segurar os ciclistas com quem quer preparar a equipa para 2018, sem se preocupar com nenhum caso em particular.
"Temos vários ciclistas em fim de contrato, mas isso não significa que eles vão deixar a equipa. Estamos no processo de preparar a equipa para o próximo ano."
Quando questionado sobre se está confiante que Kristoff fique na equipa, Azevedo respondeu:
"Não posso responder a isso. Como disse, temos conversado com ele, apresentamos a nossa proposta e ele agora tem de decidir."
Ao longo dos últimos dias tem crescido o rumor que Kittel pode a caminho da Katusha em 2018.
O ciclista alemão da Quick-Step Floors está em fim de contrato e se Kristoff não renovar com a Katusha, fica uma vaga para um sprinter. Mas José Azevedo diz que as negociações com outros ciclistas apenas acontecerão quando souber quem fica e quem sai.
"Apenas iremos entrar em negociações quando a decisão do Alex for conhecida. Não faz sentido conversar agora com outros ciclistas. Sei quais são os ciclistas que estarão livres mas primeiro precisamos decidir o que acontecerá internamente e depois ver se é necessário conversar com alguém."

Fonte: http://www.cyclingnews.com 


Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário