Paris-Nice (2.WT) - Antevisão


A 75ª edição da 'corrida do Sol' arranca este domingo numa pequena localidade situada a 30 quilómetros a Oeste de Paris, Bois-d'Arcy.
A prova realizou-se pela primeira vez em 1933 e foi vencida por Alfons Schepers da Bélgica.O Paris-Nice é muitas vezes referenciado como o 'verdadeiro' inicio da temporada de ciclismo, no entanto, nos últimos anos com as novas provas cada vez menos se faz essa referência.
O ciclista com mais sucesso no Paris-Nice é o Irlandês Sean Kelly que venceu sete edições consecutivas, entre 1982-1988, um feito notável. A lista de vencedores é de autêntico luxo, sendo uma das provas com maior prestigio a seguir às Grandes Voltas. Além do já referenciado Sean Kelly, Jacques Anquetil, Eddy Merckx, Joop Zoetemelk, Raymond Poulidor, Miguel Indurain, Tony Rominger, Laurent Jalabert  e Alberto Contador.

História
últimos 10 vencedores
2007 Alberto Contador (ESP) Discovery Channel
2008 Davide Rebellin (ITA) Gerolsteiner
2009 Luis León Sánchez (ESP) Caisse d'Epargne
2010 Alberto Contador (ESP) Astana
2011 Tony Martin (GER) HTC–Highroad
2012 Bradley Wiggins (GBR) Team Sky
2013 Richie Porte (AUS) Team Sky
2014 Carlos Betancur (COL) Ag2r–La Mondiale
2015 Richie Porte (AUS) Team Sky
2016 Geraint Thomas (GBR) Team Sky

Edição 2016 (Top-10)
1    Geraint Thomas (GBr) Team Sky    27:26:40   
2    Alberto Contador (Spa) Tinkoff Team    0:00:04   
3    Richie Porte (Aus) BMC Racing Team    0:00:12   
4    Ilnur Zakarin (Rus) Team Katusha    0:00:20   
5    Jon Izaguirre (Spa) Movistar Team    0:00:37   
6    Sergio Henao (Col) Team Sky    0:00:44   
7    Simon Yates (GBr) Orica-GreenEdge        
8    Tony Gallopin (Fra) Lotto Soudal    0:00:51   
9    Romain Bardet (Fra) AG2R La Mondiale    0:01:00   
10    Rui Costa (Por) Lampre - Merida    0:01:07

Percurso

Etapa 1 - 05 de março - Bois-d'Arcy › Bois-d'Arcy (148.5 Kms)
Etapa 2 - 06 de março - Rochefort-en-Yvelines › Amilly (195 Kms)
Etapa 3 - 07 de março - Chablis › Chalon-sur-Saône (190 Kms)
Etapa 4 (CRI) - 08 de março - Beaujeu › Mont Brouilly (14.5 Kms)
Etapa 5 - 09 de março - Quincié-en-Beaujolais › Bourg-de-Péage (199.5 Kms)
Etapa 6 - 10 de março - Aubagne › Fayence (193.5 Kms)
Etapa 7 - 11 de março - Nice › Col de la Couillole (177 Kms)
Etapa 8 - 12 de março - Nice › Nice (115.5 Kms)
Total: 1233.5 Kms

Serão oito dias de competição com um total de 1233,5 quilómetros, que levarão os ciclistas do norte de França até ao sul, à Côte d'Azur.
Quatro etapas adequadas para os sprinters (1ª, 2ª, 3ª e 5ª etapas). A etapa raínha é que deverá colocar a classificação geral praticamente decidida, será a 7ª etapa, com chegada ao Col de la Couillole. A 6ª e 8ª etapas também serão dias com algumas dificuldades importantes.
A 4ª etapa será um dos dias mais importantes para a geral, trata-se de um contrarrelógio individual, com a meta no Mont Brouilly.

Perfis
Etapa 1 - 05 de março - Bois-d'Arcy › Bois-d'Arcy (148.5 Kms)
A prova começa com uma etapa plana, ideal para os velocistas, só que há um problema para os homens rápidos do pelotão. A parte final não é plana, com uma subida a 2 Kms da meta, com 1 Km de extensão. Esta pequena ascensão, pode afetar a preparação do sprint, com os sprinters mais puros, como Kittel e Greipel a serem os mais prejudicados.
** Arnaud Démare, Alexander Kristoff, John Degenkolb
* Marcel Kittel, Nacer Bouhanni, Dylan Groenewegen, André Greipel, Michael Matthews

Etapa 2 - 06 de março - Rochefort-en-Yvelines › Amilly (195 Kms)

Etapa completamente plana, será uma surpresa muito grande se não acabar em pelotão compacto. A única forma de se tornar minimamente interessante é se as condições meteorológicas forem muito adversas.
** Marcel Kittel, André Greipel
* Dylan Groenewegen, John Degenkolb, Alexander Kristoff, Nacer Bouhanni, Arnaud Démare

Etapa 3 - 07 de março - Chablis › Chalon-sur-Saône (190 Kms)


Mais uma etapa ideal para uma chegada em pelotão compacto. A grande dificuldade do dia, está situada a cerca de 25,5 Kms da meta, Côte de Charrecey (2,1 km, 6,7%). Não seria surpreendente se algum dos sprinters ficasse para trás nesta subida, mas mesmo assim, ainda têm alguns Kms para voltarem a incorporar o pelotão. 
A possibilidade de uma fuga vingar também não é descabida.
** John Degenkolb, Arnaud Démare, Alexander Kristoff
* Marcel Kittel, André Greipel, Nacer Bouhanni, Dylan Groenewegen, Michael Matthews

Etapa 4 (CRI) - 08 de março - Beaujeu › Mont Brouilly (14.5 Kms)


Será o primeiro dia em que os homens que lutarão pela geral, terão de mostrar serviço. Os primeiros 11,5 Kms são planos e nos últimos 3 Kms os ciclistas enfrentam uma parede.
A etapa do ano passado que terminava no Mont Brouilly foi cancelada e a organização prometeu que em 2017 a corrida teria um final neste local. A subida é dura, são 3 Kms a 7,7% de inclinação média, com zonas a 25%.
** Alberto Contador, Richie Porte
* Ilnur Zakarin, Ion Izagirre, Tony Martin

Etapa 5 - 09 de março - Quincié-en-Beaujolais › Bourg-de-Péage (199.5 Kms)


Será a última oportunidade para os velocistas brilharem. A principal dificuldade do dia situa-se a cerca de  45 Kms da meta, a Cote de Saint-Uze (2,7 km, 6,5%).
A primeira parte da etapa é um constante sobe e desce, ideal para uma fuga se formar. O sucesso da mesma dependerá muito de como as equipas dos velocistas abordarão a corrida.
** John Degenkolb, Arnaud Démare, Alexander Kristoff
* Marcel Kittel, André Greipel, Nacer Bouhanni, Dylan Groenewegen, Michael Matthews

Etapa 6 - 10 de março - Aubagne › Fayence (193.5 Kms)

Etapa bastante exigente, com três contagens de 1ª categoria e duas de 2ª, com uma delas a coinicidir com a linha de meta. 
Os ciclistas começam o dia a subir o Col de l'Espigoulier (1ª cat. 8.9 Km, 5.6%), mas são os últimos 60 Kms que fazem desta etapa especialmente dura. Os corredores enfrentarão por duas vez o Col Bourigaille (1ª cat. 5.5 Km, 6.1% e 8.1 Km, 5.9%). O final é em Fayence, numa subida de 2ª categoria, 1,3 Km apenas, mas a 9,8%.
** Julian Alaphilippe, Daniel Martin, Sérgio Henao
* Alberto Contador, Richie Porte, Tony Gallopin, Romain Bardet, Diego Ulissi, Simon Yates

  Etapa 7 - 11 de março - Nice › Col de la Couillole (177 Kms)


Esta é a etapa raínha da prova, com chegada ao Col de la Couillole, o ponto mais alto de sempre no Paris-Nice. 
Os primeiros Kms da tirada têm duas contagens de montanha, uma de 2ª e a outra de 1ª, o Col de Vence. Mas são os 50 Kms que tornam esta etapa a raínha da prova. A combinação do Col de Saint-Martin (1ª cat. 7,5 Km, 7,2%) e o Col de la Couillole (1ª cat. 15,7 Km, 7,1%) é devastadora, principalmente para esta época do ano. As condições meteorológicas são uma das incógnitas, não será de todo anormal, caso, a etapa seja encurtada, já que o Col de la Couillole situa-se acima dos 1500 metros.
** Alberto Contador, Richie Porte
* Romain Bardet, Ion Izagirre, Ilnur Zakarin, Sérgio Henao, Steven Kruijswijk

Etapa 8 - 12 de março - Nice › Nice (115.5 Kms)

Se a geral não estiver decidida, a última etapa poderá ser atacada pelos homens da geral, tal como fez Contador na edição do ano passado.
No menu do dia, estão três contagens de 2ª categoria (todas elas nos primeiros 52 Kms) e duas de 1ª categoria. A etapa é muito curta, são apenas 115,5 Kms, a última subida, Col d'Eze (1ª cat. 5,7 Kms, 7,7%) e onde poderão haver ataques dos homens da geral, o topo situa-se a 15 Kms da meta.
Depois do Col d'Eze, descida rápida e a chegada tradicional a Nice, para finalizar 8 dias de prova.
** Tony Gallopin, Julian Alaphilippe, Diego Ulissi
* Richie Porte, Alberto Contador, Romain Bardet, Simon Yates

Startlist
Aqui


Favoritos
Espera-se uma batalha entre Richie Porte e Alberto Contador. Os dois começaram o ano em boa forma, Porte esmagou a concorrência no Tour Down Under e desde daí que não competiu mais. Contador perdeu a Ruta del Sol por apenas 1 segundo para Valverde e mostrou-se no Abu Dhabi, onde teve a missão de ser a sombra de Quintana e realizou a missão de forma perfeita. Acreditamos que o contrarrelógio será muito decisivo.
O russo Ilnur Zakarin aproveitou o jogo táctico de Contador e Quintana, para lutar pela vitória no Abu Dhabi. Apenas foi batido por Rui Costa, mas o russo mostrou estar a caminho da melhor forma. Também é um ciclista fiável na luta contra o cronómetro.
A Sky levava Poels, que teve de abdicar da sua presença. Sérgio Henao desta forma fica como indiscutível líder da equipa. O colombiano recentemente sagrou-se campeão colombiano. O contrarrelógio apesar de ter uma subida final, prejudica-o porque a parte inicial é plana e ele nesse dia deverá perder tempo. Para lutar pela vitória terá de atacar nas etapas de montanha.
O contrarrelógio terá um papel importante na corrida e por essa razão, há um nome que se destaca, Ion Izagirre. Apesar do abandono na Ruta del Sol, onde caiu no contrarrelógio, quando estava na luta pela vitória, acreditamos que o basco já recuperou e pela amostra na Andaluzia, está em boa forma.
A Quick-Step Floors tem Daniel Martin, mas acreditamos que o líder da equipa neste Paris-Nice será, Julian Alaphilippe, que se mostrou estar bem no Abu Dhabi. A sua versatilidade também é um ponto a fazer, o francês é capaz de vencer em chegadas curtas e explosivas, é capaz de sprintar num grupo restrito e também está cada vez melhor na alta-montanha.
Outro francês a ter muito em conta é Romain Bardet, que na antevisão desta prova, já disse que está no Paris-Nice para ganhar. O francês terá de limitar as perdas no contrarrelógio, na montanha tentará fazer aquilo que faz com frequência, que é: atacar.

***** Richie Porte, Alberto Contador
**** Ilnur Zakarin, Sergio Henao
*** Ion Izagirre, Julian Alaphilippe, Romain Bardet
** Jakob Fuglsang, Tony Gallopin, Daniel Martin, Simon Yates
* Diego Ulissi, Steven Kruijswijk, Warren Barguil, Davide Formolo, Pierre Latour

A nossa aposta: Alberto Contador
Outsider: Ilnur Zakarin

Seguir em direto: Eurosport, @ParisNice, #ParisNice


Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário