Volta a Portugal 2016 - Antevisão 8ª etapa

Ao 8º dia de prova chega a tirada mais longa, serão 208,5 Kms percorridos na região Oeste de Portugal.
Os primeiros 110 Kms são planos, com os únicos motivos de interesse a serem as Metas Volantes no Bombarral aos 42 Kms e em Torres Vedras aos 90,9 Kms, onde os corredores passarão pela estátua de Joaquim Agostinho.
Apartir de metade do percurso a coisa endurece, com a passagem pelo Montejunto a ser a primeira dificuldade. Os corredores passarão na meta uma primeira vez e seguem para Sobral de Monte Agraço, onde a caminho enfrentarão o Alto da Mata, uma contagem de 3ª categoria e depois seguem para a meta.

Cidade de partida: Nazaré


A Nazaré é uma vila portuguesa, sede do concelho com o mesmo nome subdividido em 3 freguesias. O município é rodeado a norte, leste e sul pelo concelho de Alcobaça e a oeste confina com Oceano Atlântico. 
O município designou-se como Pederneira até 1912, ano em que, por lei, foi alterado para Nazaré .
Ao longo do século XX, a vila evoluiu progressivamente de uma vila piscatória para uma vila dedicada ao turismo que é hoje um dos principais empregadores da vila. Nos últimos anos teve um impulso e ganhou uma maior visibilidade internacional devido ao fenómenos das ondas gigantes. É hoje impossível falar da Nazaré sem referir o nome de Garrett McNamara.

Cidade de chegada: Arruda dos Vinhos


Arruda dos Vinhos é uma vila portuguesa no Distrito de Lisboa. É sede de município com 4 freguesias. O município é limitado a norte pelo município de Alenquer, a este e sudeste por Vila Franca de Xira, a sul por Loures, a oeste por Mafra e a noroeste por Sobral de Monte Agraço.
Na época Romana a área onde se situa Arruda dos Vinhos era dominada pela tribo dos Túrdulos. Em 61 AC, o actual território Português já era Romano e assim permaneceu até à queda do império, em 476. Durante a ocupação romana muitas “villae” foram estabelecidas próximo das margens do Rio Grande da Pipa. Os terrenos férteis assim o proporcionaram e ainda hoje muitas das quintas existentes correspondem às “villas” originais.
Na actualidade a vila caracteriza-se por uma actividade marcadamente agrícola, em particular na área vitivinícola.

Condições atmosféricas
Temperaturas novamente elevadas, vão variar entre os 28 e 34 ºC. O vento vai soprar de Norte e Noroeste, com rajadas que podem atingir os 40 Km/h.
É preciso que haja atenção, pode ser uma etapa propícia a cortes no pelotão devido ao vento.


Favoritos
Amanhã é o dia ideal para que uma fuga tenha sucesso. Já que o final não é tão fácil para os sprinters, com uma contagem de 3ª categoria a menos de 30 Kms e um sobe e desce constante. As equipas dos sprinters podem não trabalhar e a equipa do camisola amarela não se deve preocupar muito. De qualquer forma, não descartamos uma chegada ao sprint.

*** Rinaldo Nocentini (Fuga), Bruno Silva (Fuga), Alejandro Marque (Fuga), César Fonte (Fuga), Eduard Prades (Fuga), Marco Frapporti (Fuga)
** José Gonçalves, Davide Vigano, Vicente de Mateos, Daniel Mestre, Samuel Caldeira
* Gustavo Veloso, Francesco Gavazzi, Luis Mendonça, Stéphane Poulhies

A nossa aposta: Rinaldo Nocentini (Fuga)
O ciclista italiano tem sido a grande desilusão da prova. O objectivo dele e da equipa agora certamente passa por ganhar uma etapa e esta é aquela que mais se adequa a ele. O italiano também já conhece bem a região, foi nela que venceu o GP Joaquim Agostinho deste ano.

Outsider: José Gonçalves
Se a chegada for em pelotão compacto, o barcelense depois da demonstração na última etapa, tem de ser o principal favorito.

Seguir em directo: #eugostodavolta, #voltaportugal, RTP1

Também pode interessar:

Lola Cycling Team

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário