Campeonatos do mundo TTT - Antevisão

Richmond_2015-_Logo_horiz
Desde de 2012, que o campeonato do mundo de contrarelógio por equipas, se disputa pelas melhores equipas do pelotão internacional. De 1962 a 1994, era disputado num formato de selecções, que foi abandonado e em 2012 recuperado mas num formato de equipas do pelotão internacional.
A grande dominadora das 3 edições, é a Omega Pharma-QuickStep, actual Etixx, no entanto a BMC no ano passado acabou com esse hegemonia e este ano parte como principal favorita, com a Orica e Etixx como as duas outras principais pretendentes. 

História
2012
1º Omega Pharma-QuickStep
2º BMC
3º Orica GreenEdge

2013
1º Omega Pharma-QuickStep
2º Orica GreenEdge
3º Team Sky

2014
1º BMC
2º Orica-GreenEdge
3º Omega Pharma-QuickStep

Percurso
Richmond, 38,8 Kms
O percurso é bastante rápido e curto para o que tem sido habitual. Tem algum sobe e desce, mas nada de grande dificuldade. A parte final são 300 metros a 5,8% de pendente média, que poderão ser importantes para a decisão do vencedor.
TTTrichmond2
Perfil da prova

Startlist

Favoritos

BMC
Dennis, Phinney, Oss, Quinziato, Kung e Dillier
A equipa que venceu a prova em 2014, tem duas alterações, Van Garderen e Velits, foram substituídos por Kung e Phinney.
Rohan Dennis será o 'motor' principal desta equipa, o ciclista australiano nas últimas provas que participou demonstrou estar na melhor sua forma de sempre. A BMC apresenta um conjunto fortíssimo e compacto.

Etixx
Martin, Kwiatkowski, Terpstra, Uran, Boonen e Lampaerts
Dominadora das duas primeiras edições, pretende recuperar o título e para isso, apresenta uma equipa muito forte, liderados por Tony Martin e com Kwiatkowski, Terpstra e Uran a secundarem o alemão. Boonen e Lampaerts fecham a equipa. 
Se Tony Martin estiver num dia sim, serão praticamente imbatíveis.

Orica
Hepburn, Durbridge, Tuft, Bewley, Mouris e Matthews
A equipa australiana esteve sempre presente no pódio e nas últimas duas edições foram segundos classificados. Apresentam uma equipa com muita experiência, com Durbridge a ser o principal elemento. Mas o que se destaca da Orica é o conjunto, muito homogéneo.
Será que em 2015 a Orica consegue subir ao lugar mais alto do pódio? 

Movistar
Dowsett, Malori, Sutterlin, Amador, Castroviejo e Izagirre
A equipa espanhola apresenta um conjunto que individualmente é dos mais fortes. Malori e Dowset são dos melhores do mundo, Castroviejo também não está longe dos melhores e Amador é um contrarelogista de qualidade.
O problema da Movistar tem sido o conjunto em si, veremos se está mais oleado.

Tinkoff-Saxo
Rogers, Sagan, Bodnar, Valgren, Juul-Jensen e Boaro
A equipa russa apresenta nestes mundiais uma equipa de grande qualidade. Com a distância a ser mais curta que o habitual, homens como Sagan, Bodnar e Boaro sairão beneficiados e podem constituir uma pequena surpresa e intrometer-se nos primeiros 3 lugares.

Sky
Kiryienka, Pate, Puccio, Rowe, Stannard e Viviani
A equipa britânica no treino, teve problemas com Viviani, Pate e Rowe, que caíram, o corredor italiano foi o que ficou mais mal tratado.
A Sky fica seriamente afectada, no entanto, Kiryienka liderará esta equipa e tentará levar a bom porto, com o objectivo de um bom lugar no final.

LottoNL-Jumbo
Van Emden, Kelderman, Gesink, Leezer, Tjallingii e Vanmarcke
Kelderman e Van Emden, são os principais especialista da equipa holandesa, mas homens como Vanmarcke e Gesink também são bons roladores. 
Esta equipa poderá ser uma das surpresas e parte para esta prova muito motivada. Um lugar nos cicno primeiros seria um bom resultado.

Trek
Felline, Devolder, Coledan, Irizar, Sergent e Zoidl
A Trek parte para este contrarelógio com ambições modestas, sem a sua maior figura, que é Cancellara. A equipa terá de se apoiar em Felline, que este ano se mostrou um bom contrarelogista.
Sergent é outro nome a ter em conta, em forma é um dos bons especialistas da equipa, sobretudo nos contrarelógios mais curtos.

Astana
Léon Sanchez, Grivko, Fuglsang, Lutsenko, Kangert e Boom
A Astana parte para esta prova sem grandes ambições, porém, apresenta um conjunto interessante, liderado por Luis Léon Sanchez e com homens que são bons roladores, como é o caso de Grivko Boom.
O objectivo deverá passar por ficar entre o 5º ao 8º lugar.

Giant-Alpecin
Dumoulin, Arndt, Haga, Preidler, Ludvigsson e Sinkeldam
A Giant tem um dos melhores contrarelogistas da actualidade, Tom Dumoulin. O problema será o apoio, a equipa alemã é bastante limitada, ficar nos 10 primeiros será o objectivo, mas com Dumoulin num dia sim, esta equipa pode ambicionar a algo mais.

Lampre-Merida
Oliveira, Costa, Pibernik, Plaza, Polanc e Cattaneo
A equipa italiana terá nos 'nossos' portugueses a base da equipa para este contrarelógio. No Tour fizeram uma excelente actuação, porém o percurso é diferente. Um lugar no top-10 será um excelente resultado.

A nossa aposta: BMC
Surpresa: Tinkoff-Saxo

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário