Volta a Portugal 2015 - Antevisão 5ª etapa

Depois da mítica subida ao Monte Farinha, o dia de hoje será marcado pelas belas paisagens minhotas, sempre verdejantes e pela última subida do dia, que coincide com o final no Monte de Santa Luzia.

Local de partida: Braga

Imagem do centro da cidade de Braga

É difícil falar de  mais de 2000 anos de história num parágrafo tão pequeno. Braga foi fundada pelos Romanos com o nome de Bracara Augusta, em homenagem ao imperador César Augusto. Devido a isso, muitos são os vestígios do Império Romano que se vê na cidade. 
É sede de concelho com 62 freguesias (após a reorganização territorial ficou com 37).
Braga é uma cidade de cultura e tradições, onde em cada canto, a história abraça a religião. O centro da cidade é uma vasta zona pedonal, com várias ruas sempre repletas de pessoas e o comércio tradicional sempre pronto a bem-receber. Se passear a pé por Braga irá reparar na enorme quantidade de igrejas que por lá encontra, escolher a mais bonita é quase impossível. E não nos podemos esquecer da mais emblemática de todas, a Sé.
Mas mais existe para visitar. Os Jardins de Santa Bárbara merecem uma paragem para algumas fotos. Na avenida da Liberdade destaca-se o Teatro Circo. Completamente restaurado, é de uma beleza inquestionável.  
Fora do centro de Braga, não podem perder o Bom Jesus do Monte e o Sameiro. E claro, uma viagem no elevador do Bom Jesus é daquelas actividades que todos devemos fazer.
A festa principal de Braga é o São João. Mas ao longo do ano muitas são as festividades. É uma cidade muito animada principalmente de verão. 

Local de chegada: Viana do Castelo

Alto de Santa Luzia - Viana do Castelo
Viana do Castelo cidade do folclore, assim é conhecida. É mais uma terra do Minho, orgulhosa das suas raízes. O ponto alto das suas festas é a Romaria de Nossa Senhora da Agonia, no mês de Agosto. A cidade enfeita-se com tapetes de flores, a procissão vai do mar até às ruas da ribeira. As mulheres minhotas vestem os seus trajes tradicionais cheios de cor e usam o ouro de família, que vem passando de gerações em gerações. É uma enorme festa, capaz de encher a cidade de pessoas que vão a Viana do Castelo de propósito para assistir às festividades.
É também uma bela cidade para um passeio em família. Se for a Viana, não perca o Navio-Hospital Gil Eanes, os Estaleiros Navais, na praça da Republica o seu belo Chafariz, a Ponte Eiffel e claro está, o local onde hoje termina a etapa, o belíssimo Santuário de Santa Luzia. E tal como no Bom Jesus de Braga, na Santa Luzia também não podem perder uma viagem no seu elevador.
No final, compre uns bonequinhos artesanais muitos bonitos que por lá se vendem, chamam-se "o Manel e a Maria" e é um dos símbolos da cidade. São feitos de jornal e vestidos com fatos regionais confeccionados em lã. O preço varia conforme os fatos regionais que envergam. 
Viana do Castelo é sede de concelho com o mesmo nome, tem 40 freguesias (com a reorganização territorial passaram a 27).

Percurso
Perfil da 5ª etapa
O percurso apresenta três dificuldades, uma de 4ª categoria na Portela do Vade e duas de 3ª categoria, sendo que a última coincide com o final.
A etapa não é dura, mas o final é complicado e os sprinters puros, como Manuel Cardoso e Davide Vigano não deverão estar na decisão final.
Rui Sousa venceu da última vez que a Volta acabou neste local, foi em 2013, num final muito polémico, protagonizado pela equipa Efapel.

Favoritos
Esta chegada ao Monte de Santa Luzia adapta-se a vários corredores, desde o camisola amarela até a Rui Sousa, vencedor em 2013 neste mesmo local.
Depois da exibição na Srª da Graça, Jóni Brandão quererá vencer uma etapa e quem sabe recuperar mais alguns segundos a Veloso.
Rui Sousa, quererá ganhar no seu quintal, já o fez em 2013 e este ano terá de o voltar a tentar fazer, até para levantar o moral, que neste momento parece em baixo. Actualmente nem no top-10 se encontra num inicio de prova para esquecer.
A dupla de galegos da W52, quererá dar mais uma vitória à equipa de Nuno Ribeiro.
Na nossa opinião, outros corredores a ter em atenção são: Amaro Antunes, João Benta, Sandro Pinto, Alejandro Marque, Daniel Silva e César Fonte. Também não se pode descartar ciclistas rápidos mas que se aguentam em subidas deste tipo, como são Samuel Caldeira ou mesmo Filipe Cardoso, embora este último devido ao esforço na etapa da Srª da Graça, possa não conseguir estar com os melhores.

O nosso favorito: Jóni Brandão
Surpresa: César Fonte


Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário