Volta a Portugal 2015 - Antevisão 2ª etapa

A segunda etapa da 77ª edição da Volta a Portugal, apresenta-nos um final complicado, na Serra do Larouco. Hoje já se verão os principais candidatos à geral na frente, numa etapa muito parecida com a que terminou neste mesmo local no ano passado.




Perfil da 2ª etapa

Cidade de partida: Macedo de Cavaleiros

Estação ferroviária de Macedo de Cavaleiros
A cidade de Macedo de Cavaleiros pertence ao distrito de Bragança e é sede de concelho com 38 freguesias (após a organização territorial passaram a 30).
Antigamente, a cidade era conhecida como Masaedo mas, no século XIV apareceu pela primeira vez documentada como Macedo de Cavaleiros. Acredita-se que o facto dos seus donatários serem nobres cavaleiros tenha estado na origem do nome. 
Se visitar Macedo de Cavaleiros não deixe de fazer a Rota dos Museus. São oito museus com temas desde a Arte Sacra até aos cortiços.
Na cidade encontram quatro Pelourinhos considerados como Imóvel de Interesse Público, bem como um vasto património de arte sacra. 
Não deixe de visitar a aldeia de Chacim, no sopé da Serra de Bornes. Aproveite a tranquilidade e passeie-se vagarosamente pela aldeia.

Cidade de chegada: Montalegre (Serra do Larouco)

Vista da cidade de Montalegre
Montalegre pertence ao distrito de Vila Real. É sede de concelho com 35 freguesias (25 após a reorganização territorial). 
O concelho de Montalegre juntamente com o de Boticas, constituem as Terras de Barroso. É também o concelho que mais contribuem (em área) para o Parque Nacional da Peneda-Gerês.
O ponto turístico mais conhecido de Montalegre é o castelo. É ponto de visita obrigatório. Mas há muito mais para fazer nesta bela terra. Se o dia 13 coincidir com a sexta feira, a cidade veste-se para uma enorme festa cheia de superstições, contos e lendas. Os restaurantes apresentam ementas sugestivas, no castelo é feito o Esconjuro a Dom Bruxo e a tradicional Queimada. 
Montalegre é uma terra conhecida pela qualidade do seu fumeiro. Todos os anos, em Janeiro, realiza-se a Feira do Fumeiro, uma das maiores do país. 

Favoritos
A chegada à Serra do Larouco repete-se este ano. No ano passado David Belda venceu a etapa no mesmo local. A nossa aposta para este ano é um homem da mesma equipa de Belda, Eduard Prades, foi quinto na 1ª etapa e 9º no prólogo. Tudo indica que Prades não veio à Volta brincar.
Gustavo Veloso foi 3º na etapa do ano passado, começou a edição deste ano em grande e no Larouco pode arrebatar já a camisola amarela.
Alejandro Marque ao contrário do seu amigo Veloso começou muito mal, com um prólogo desastroso. Mas em Bragança já esteve bem melhor, sempre bem colocado e com a sua equipa muito bem a resguardá-lo.
Outro nome na Efapel a ter em conta para a chegada ao Larouco é Jóni Brandão, que também começou mal. Mas de Brandão pode-se sempre esperar o inesperado. Amanhã terá de estar bem, se quer estar na disputa desta Volta.
A W52 não tem apenas Gustavo Veloso, amanhã Délio Fernandez também é dos homens a seguir. Candidato ao pódio e no Larouco deve de estar entre os primeiros.
Outros nomes a ter em conta são os de Ricardo Vilela, Ricardo Mestre, José Gonçalves, Amaro Antunes, João Benta, David de la Fuente, Rui Sousa, Frederico Figueiredo, Hernani Brôco, Hugo Sabido, Joaquim Silva, Sandro Silva e Sérgio Sousa.

A nossa aposta: Eduard Prades
Surpresa: Amaro Antunes

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário