Tour 2015 - Antevisão 10ª etapa

Após o dia de descanso o Tour está de volta! E com uma etapa que promete espectáculo. 
O final da etapa será em La Pierre-Saint-Martin na área dos Pirineus Atlânticos. A subida final é exigente.
Hoje é dia da Bastilha, faz uma década que nenhum francês vence uma etapa neste dia, o último foi David Moncoutié.



Cidade de partida: Tarbes

La mairie de Tarbes (na imagem)

Tarbes é uma comunidade francesa situada no sul de França. Na zona dos Pirenéus. 
Anteriormente era uma cidade com uma forte tradição industrial, mas está agora a tentar diversificar as suas actividades, em especial na indústria aeroespacial e de alta tecnologia. Tarbes está também a tentar "apostar" em outras especialidades regionais desenvolvendo a indústria de alimentos. Conta com aproximadamente 51,000 habitantes.

Cidade de chegada: La Pierre San-Martin

La Pierre Saint Martin (na imagem)

Esta localidade é famosa pelas  suas estâncias de esqui, também é conhecida por todos os geólogos e espeleólogos para seu sumidouro que é considerado como um dos mais impressionantes do mundo, com uma profundidade de 1 342 metros. Possui aproximadamente 1,100 habitantes.


A etapa vai ter quatro contagens de montanha, sendo que as três primeiras são de 4ª categoria e a última, que coincide com a linha de meta é de categoria especial. Até à subida de La Pierre Saint-Martin, a etapa é praticamente plana e o final é em alto, ao bom estilo de muitas etapas da Vuelta.

Eis uma breve apresentação das subidas: 

Quilómetro 66.0 - Côte de Bougarber - 1.4 quilometros a 6.2% - 4ª categoria
Quilómetro 90.0 - Côte de Vielleségure - 1.7 quilometros a 5.9% - 4ª categoria
Quilómetro 134.0 - Côte de Montory - 1.8 quilometros a 6.3% - 4ª categoria
Quilómetro 167.0 - La Pierre Saint-Martin - 15.3 quilometros a 7.4% - Categoria especial

Altimetria da subida final até La Pierre Saint-Martin


Os favoritos:

Chris Froome está em grande forma, teve uma semana perfeita e agora terá de defender a camisola amarela. Terá uma equipa forte a apoiá-lo e nesta primeira subida de alta montanha quererá mostrar quem manda na corrida, é um dos homens favoritos a vencer a etapa. 
Nairo Quintana terá aqui a primeira oportunidade de recuperar tempo aos seus adversários. É uma subida ao seu estilo, longa com uma pendente média respeitável. No entanto se o perfil antes da última subida fosse mais complicado, poderia beneficiar ainda mais o pequeno colombiano.
Alberto Contador não esteve nada brilhante na primeira semana. Basicamente defendeu-se o melhor que pôde. Começa aqui a fase decisiva para o espanhol, onde terá de se apresentar mais activo. Pode não ser já nesta etapa, mas nunca se sabe, com Contador na corrida, nunca se sabe.
Joaquim Rodriguez, venceu no Mur d'Huy, uma subida curta ao seu estilo, mas o catalão quererá também mostrar que na alta montanha está forte e bem precisa de o estar, já que se encontra no 18º lugar da geral a quase 4 minutos de Froome.
Van Garderen, mostrou no Dauphiné que se encontra em forma. Na primeira semana confirmou-o, a questão é: Será que o americano conseguirá estar com os melhores na alta montanha? Hoje podemos ter já uma ideia.
Vincenzo Nibali, é o pior posicionado dos quatro magníficos, está numa posição complicada. O italiano é dos corredores mais atacantes do pelotão internacional, esta situação certamente não o satisfaz, prevê-se acção nos próximos dias.
Thibaut Pinot, teve uma primeira semana muito má, com quedas, furos e algumas prestações nada convincentes. Curiosamente o francês começou muito bem, no contrarrelógio do primeiro dia, mas depois foi o que se sabe. É um dos franceses capazes de vencer no dia da Bastilha.
Alejandro Valverde, nos primeiros dias, esteve apagado. No Mur d'Huy não esteve forte ao contrário do que se previa, mas no Mur da Bretagne já esteve muito bem, o que pode querer dizer que está a ganhar forma. A questão que mais se coloca, é se Valverde irá ajudar Quintana, ou se vai fazer a sua corrida. ´

***** Nairo Quintana, Chris Froome
**** Alberto Contador, Joaquim Rodriguez; 
*** Van Garderen, Vicenzo Nibali
** Alejandro Valverde, Thibaut Pinot
* Rafa Majka, Warren Barguil, Robert Gesink, Bauke Mollema, Jean-Christoff Péraud, Romain Bardet, Pierre Rolland, Daniel Martin, Rigoberto Uran

A nossa aposta: Nairo Quintana
Surpresa: Thibaut Pinot
 

Também pode interessar:

jdragon cycling team

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário