Tour 2015 - Análise 16ª Etapa

Ruben Plaza deu à Lampre uma vitória de etapa no Tour, a última tinha sido há 5 anos atrás. Num dia marcado pelo quinto segundo lugar de Peter Sagan e pela aparatosa queda de Geraint Thomas, provocada por Warren Barguil.

Ruben Plaza vencedor da 16ª etapa
Mal começou a etapa, as habituais tentativas de fugas não se fizeram esperar. Um grupo adiantou-se: Grivko, Riblon, Sagan, De Gendt, Geschke, Haller, Jungels, Oliveira, Plaza, Navarro, Fedrigo e Pauwels.
No entanto, outro grupo se formou e iniciou a perseguição, constituía o grupo: Erviti, Hansen, Golas, Trentin, Voeckler, Didier, Irizar, Mate, Pantano, Perichon, Boasson-Hagen e Teklehaimanot.
A passagem no sprint intermédio fez com que a vantagem de Sagan sobre Greipel aumentasse, já que o ciclista da Tinkoff-Saxo passou na frente. Pouco depois os grupos juntaram-se e a vantagem sobre o pelotão nunca mais parou de aumentar até chegar aos 20 minutos.
Já nos 50 quilómetros finais, Adam Hansen ataca no grupo da frente, rapidamente foi alcançado por Haller, mas a aventura do duo pouco durou.
Na subida para Col de Manse, Ruben Plaza atacou e distanciou-se do grupo, alcançado cerca de 1 minuto de vantagem. No grupo, Sagan fazia a perseguição, sem ter grande ajuda.
Na descida para Gap, Plaza nunca mais seria alcançado, mas foi Peter Sagan que brilhou ao realizar uma descida assombrosa, num dos momentos mais espectaculares desta edição do Tour. O eslovaco seria pela quinta vez, segundo classificado, mas este Tour não seria o mesmo sem ele. Com Sagan em prova, o espectáculo é garantido.

No grupo dos favoritos, a Tinkoff impôs o ritmo na ascensão ao Col de Manse, preparando o ataque de Contador, que aconteceria. O que fez com que Thomas e Poels ficassem para trás, deixando Froome sozinho, dando uma indicação de fragilidade da Sky.
Contador testou as pernas e depois foi a vez de Nibali, mas este nunca mais seria apanhado, chegando ao topo do Col de Manse com uma vantagem pequena, mas que a manteve na descida.
A perigosa e famosa descida do Col de Manse voltou a proporcionar um momento de aflição, quando Warren Barguil perde o controlo, calcula mal o tempo de travagem e bate em Geraint Thomas que bateu contra um poste e caiu aparatosamente numa pequena ravina. Felizmente Geraint Thomas não teve nada de grave.
Até final nada de interessante se passou, com o grupo principal a chegar em segurança a Gap.

O mais do dia: Ruben Plaza, Peter Sagan (realizou uma descida assombrosa)
O menos do dia: Warren Barguil

Classificação 16ª Etapa:
1 Ruben Plaza Molina (Spa) Lampre-Merida 4:30:10 
2 Peter Sagan (Svk) Tinkoff-Saxo 0:00:30 
3 Jarlinson Pantano (Col) IAM Cycling 0:00:36 
4 Simon Geschke (Ger) Team Giant-Alpecin 0:00:40 
5 Bob Jungels (Lux) Trek Factory Racing 
6 Christophe Riblon (Fra) AG2R La Mondiale 
7 Daniel Teklehaimanot (Eri) MTN - Qhubeka 0:00:53 
8 Thomas De Gendt (Bel) Lotto Soudal 0:01:00 
9 Luis Angel Mate (Spa) Cofidis, Solutions Credits 0:01:22 
10 Thomas Voeckler (Fra) Team Europcar 
...
20 Nelson Oliveira 0:04:14
73 Armindo Fonseca 0:24:58
109 José Mendes 0:30:36
138 Tiago Machado 0:30:36


Classificação Geral após 16ª Etapa:
1 Christopher Froome (GBr) Team Sky 64:47:16 
2 Nairo Quintana (Col) Movistar Team 0:03:10 
3 Tejay Van Garderen (USA) BMC Racing Team 0:03:32 
4 Alejandro Valverde (Spa) Movistar Team 0:04:02 
5 Alberto Contador (Spa) Tinkoff-Saxo 0:04:23 
6 Geraint Thomas (GBr) Team Sky 0:05:32 
7 Robert Gesink (Ned) Team LottoNL-Jumbo 0:06:23 
8 Vincenzo Nibali (Ita) Astana Pro Team 0:07:49 
9 Bauke Mollema (Ned) Trek Factory Racing 0:08:53 
10 Warren Barguil (Fra) Team Giant-Alpecin 0:11:03
...
51 Nelson Oliveira 1:24:33
61 Tiago Machado 1:30:38
116 Armindo Fonseca 2:09:44
144 José Mendes 2:31:16

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário