A polémica da passagem de nível no Paris-Roubaix

A polémica estalou e a comunicação social europeia está excitada com o caso da passagem de nível da edição deste ano do Paris-Roubaix e em Portugal, as coisas não são diferentes. 
O que tem mais piada, é que os meios de comunicação em Portugal só falem de ciclismo quando coisas destas acontecem, parece que não houve ciclismo este ano até domingo passado. Mas o mais incrível aconteceu numa página de internet de um dos maiores diários nacionais, ao darem a notícia sobre este caso e na mesma estava lá escrito que o vencedor deste ano tinha sido...Fabian Cancellara. Surreal.

Sobre este caso, mas mudando um pouco de tema. Falou-se de uma hipótese, é que segundo alguns, seguindo as regras, o campeão suiço, Martin Elmiger, que foi quinto classificado na prova, era o vencedor, já que não tinha passado a passagem de nível e tinha esperado pela passagem do comboio.
De facto o suiço esperou que o comboio passasse, o problema é que depois de o mesmo passar, o ciclista da IAM não esperou que as cancelas subissem e passou com elas na posição que interdita a passagem, o que faz com que também tenha infringido a regra, portanto, também seria desqualificado.
Aqui temos Martin Elmiger parado à espera que o comboio passasse
E aqui está, a imagem imediatamente após a passagem do comboio, Elmiger a passar a passagem de nível, é o segundo ciclista atrás do corredor da BMC

E assim cai por terra a teoria que Elmiger deveria ser o vencedor. Acrescentar que toda esta situação fez com que a SNCF (empresa dos caminhos de ferro franceses) processasse o pelotão da prova deste ano.

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário