Irmãos Oliveira sobem ao pódio em Glasgow

Ivo e Rui Oliveira com as medalhas

A estreia da Seleção Nacional/Liberty Seguros de pista nas Revolution Series, neste sábado, em Glasgow, Escócia, foi coroada de êxito, com os irmãos Ivo e Rui Oliveira a conseguirem duas vitórias e dois outros lugares no pódio. 

O resultado desportivamente mais significativo foi o alcançado na prova de scratch, aquela na qual Portugal se qualificou para o Campeonato do Mundo de elite. Nesta disciplina, Rui Oliveira conseguiu a terceira posição, tendo apenas sido batido pelos experientes Bobby Lea e Adam Blythe, este um corredor da equipa WorldTour Orica-GreenEdge. Miguel Amorim foi quinto e Ivo Oliveira 17.º. 

Na outra prova pontuável para os rankings internacionais, a corrida por pontos, Ivo Oliveira foi o melhor luso, terminando na sétima posição, com 28 pontos, menos 39 do que o vencedor, Bobby Lea. Rui Oliveira foi décimo e Miguel Amorim terminou no 13.º posto. 

Nas corridas de demonstração, vocacionadas para o espectáculo mas não pontuáveis para as classificações UCI, o desempenho dos lusos foi ainda melhor. Correndo em equipa, Ivo e Rui Oliveira ganharam a prova de 1 km madison contrarrelógio em 56,862 segundos, menos dois milésimos do que a dupla formada por Adam Blythe e Yoeri Havic. Miguel Amorim emparceirou com o espanhol David Muntaner, conseguindo a quinta posição. 

Ivo Oliveira impôs-se na volta lançada, prova que Miguel Amorim acabou no sexto lugar. Na longest lap, ganha por Joe Holt, Rui Oliveira foi terceiro, Ivo Oliveira oitavo e Miguel Amorim 23.º. 

“O balanço é muito positivo, porque permitiu ganhar experiência competitiva e emocional. Além do elevado nível, os corredores portugueses enfrentaram uma situação a que não estão habituados, correndo perante mais de 2500 espectadores, o que poderia ter criado ansiedade”, afirma o selecionador nacional, Gabriel Mendes. 


Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário