A Federação Portuguesa de Ciclismo e a Fundação do Desporto assinaram protocolo



A Federação Portuguesa de Ciclismo e a Fundação do Desporto assinaram, na manhã de hoje, um protocolo desportivo e financeiro para o desenvolvimento do programa Cyclin’Portugal Algarve. A assinatura do acordo teve lugar durante a cerimónia de apresentação da Volta ao Algarve e do Cyclin’Portugal, realizada hoje na sede do Turismo do Algarve. 

“Assinámos um protocolo desportivo e financeiro para todo o Cyclin’Portugal Algarve, que é um programa extenso e bom para Portugal. Disponibilizaremos 95 mil euros à Federação Portuguesa de Ciclismo e vamos trabalhar em conjunto com a Federação e com o Turismo para aperfeiçoar o produto”, revelou o presidente da Fundação do Desporto, Carlos Marta. 

O presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, Delmino Pereira, realçou as condições únicas do Algarve para atrair equipas e praticantes de ciclismo, cumprindo os objetivos estratégicos do programa Cyclin’Portugal: “O Algarve pode tornar-se um grande centro de estágios da Europa na modalidade de ciclismo. Para isso, tem boas caraterísticas orográficas, uma excelente oferta hoteleira e, nos meses de inverno, tem pouco trânsito. Além disso, temos a sorte de ter a Volta ao Algarve, evento âncora de divulgação internacional, devido ao prestígio que já alcançou”, frisou o dirigente. 

Delmino Pereira revelou que, devido à realização da Clássica Loulé Cidade Europeia do Desporto (1 de março), do 25.º Troféu Alpendre – Internacional do Guadiana (7 e 8 de março) e do 7.º Grande Prémio Liberty Seguros – Troféu do Sudoeste e Costa Vicentina, pelo menos seis equipas vão estagiar em Portugal ao longo de um mês. Realçou que estes resultados concretos foram alcançados apesar de o programa estar ainda em lançamento. 

O secretário de Estado do Desporto e Juventude, Emídio Guerreiro, manifestou apoio ao Cyclin’Portugal, uma vez que o mesmo se enquadra no objetivo estratégico de desenvolver e dinamizar a economia do desporto. “Queremos que as equipas e os atletas, que todos os anos nos visitam na Volta ao Algarve, incorporem na sua agenda a presença no Algarve, nas competições, mas também em estágios”, assinalou. 

O presidente do Turismo do Algarve, Desidério Silva, frisou que “há uma diferença clara entre o passado da Volta ao Algarve e aquilo que temos agora. Neste momento, estamos na apresentação de um projeto integrado e não apenas de um evento circunstancial. O que a Federação Portuguesa de Ciclismo nos trouxe é uma possibilidade de investimento e não uma despesa. Daqui vai sair rendimento para baixar o défice do país”. 

O presidente da Comunidade Intermunicipal do Algarve, Jorge Botelho, frisou que “os municípios e a associação de municípios associam-se ao Cyclin’Portugal com a expectativa de que este programa permita dinamizar a região e o próprio ciclismo, ajudando as próprias equipas profissionais a terem maior sustentabilidade”. 

O diretor de Marketing da Liberty Seguros, Rodrigo Esteves, principal patrocinador privado da Volta ao Algarve e de todo o programa Cyclin’Portugal, fez também questão de associar-se “mais uma vez ao ciclismo, modalidade que está viva e de boa saúde. No passado já patrocinámos a Volta ao Algarve, mas desta vez é com entusiasmo que nos envolvemos num projeto muito mais abrangente”. 


Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário