Volta a la Comunitat Valenciana (2.1) - Antevisão

A primeira edição foi realizada no longínquo ano de 1929, em 2019 a prova comemora a sua 70ª edição. Nem sempre se chamou Volta a la Comunitat Valenciana, já foi Vuelta a Levante, Vuelta a Valencia e Vuelta a las Tres Provincias.
De 2008 a 2015 não se realizou, sete anos depois voltou a constar no calendário UCI, com vitória de Wout Poels em 2016, Nairo Quintana em 2017e Alejandro Valverde no ano passado. Em tempos foi uma das principais provas por etapas do inicio da temporada e o objectivo dos organizadores é voltar a ser uma referência neste período da época.

História

últimos 10 vencedores
2002     Alex Zülle (SUI)     Team Coast
2003     Dario Frigo (ITA)     Fassa Bortolo
2004     Alejandro Valverde (ESP)     Kelme-Costa Blanca
2005     Alessandro Petacchi (ITA)     Fassa Bortolo
2006     Antonio Colom (ESP)     Caisse d'Epargne-Illes Balears
2007     Alejandro Valverde (ESP)     Caisse d'Epargne
2008     Rubén Plaza (ESP)     S.L. Benfica
2016     Wout Poels (NED)     Team Sky
2017     Nairo Quintana (COL)     Movistar Team
2018     Alejandro Valverde (ESP)     Movistar Team 

Edição 2018 (Top-10)
1    Alejandro Valverde (Spa) Movistar Team    16:14:53    
2    Luis Leon Sanchez (Spa) Astana Pro Team    0:00:14    
3    Jakob Fuglsang (Den) Astana Pro Team    0:00:26    
4    Adam Yates (GBr) Mitchelton-Scott    0:00:37    
5    Jesus Herrada (Spa) Cofidis, Solutions Credits    0:00:48    
6    Primoz Roglic (Slo) LottoNL-Jumbo    0:00:49    
7    Pello Bilbao (Spa) Astana Pro Team    0:00:54    
8    Roman Kreuziger (Cze) Mitchelton-Scott    0:00:57    
9    Kilian Frankiny (Swi) BMC Racing Team    0:01:03    
10    Amaro Manuel Antunes (Por) CCC Sprandi Polkowice    0:01:09
Percurso

6/2 Etapa 1 (CRI) - Orihuela › Orihuela (10.2 Km)
7/2 Etapa 2 - Alicante › Alicante (166 Km)
8/2 Etapa 3 - Quart de Poblet › Chera (191 Km)
9/2 Etapa 4 - Vila-Real › Alcala-Alcocebre (188 Km)
10/2 Etapa 5 - Paterna › Valencia (88 Km)
Total: 643.2 Km

Começa com um contrarrelógio individual curto e com uma dificuldade no final. A 2ª etapa não é totalmente plana, no entanto as dificuldades estão colocadas ainda longe da meta, a probabilidade de terminar ao sprint é elevada, no entanto, uma fuga ter sucesso é também uma possibilidade.
A 3ª etapa é acidentada e os últimos 15 Km conta com duas contagens de 3ª categoria que farão uma seleção. 
A 4ª etapa é a mais complicada e aquela que determinará a geral, a chegada é de 1ª categoria a Alcala-Alcossebre, são 3,7 Km a 8,8%.
A última etapa é para os velocistas.

Perfis
6/2 Etapa 1 (CRI) - Orihuela › Orihuela (10.2 Km)
Ponto intermédio
- Hurchillo (Km 5.4).

7/2 Etapa 2 - Alicante › Alicante (166 Km)
Sprint intermédio:
- Alcoy (546 m, Km 78.8).

Subidas categorizadas:

- Maigmo (2ª cat., 637 m, 8.7 Km a 3.8%, Km 24.1), 
- Canali (2ª cat., 1011 m, 5.7 Km a 5.5%, Km 57.7), 
- Alto de Carrasqueta (3ª cat., 1017 m, 7.8 Km a 3.4%, Km 125.5).

8/2 Etapa 3 - Quart de Poblet › Chera (191 Km)
Sprint intermédio:  
- Requena (706 m, Km 85.0).

Subidas categorizadas:  

- Sot de Chera (3ª cat., 460 m, 4.1 Km a 5.8%, Km 53.5), 
- Salto de la Mora (3ª cat., 600 m, 5.4 Km a 4.5%, Km 63.4), 
- Alto Requena (3ª cat., 805 m, 5.8 Km a 4.4%, Km 78.5), 
- Mata Parda (3ª cat., 849 m, 6.0 Km a 5.5%, Km 138.0), 
- Sot de Chera (3ª cat., 460 m, 4.1 Km a 5.8%, Km 181.7), 
- Salto de la Mora (3ª cat., 600 m, 5.4 Km a 4.5%, Km 191.6).

9/2 Etapa 4 - Vila-Real › Alcala-Alcocebre (188 Km)

Sprint intermédio:  

- Benilloch (311 m, Km 116.1).

Subidas categorizadas:  

- Culla (1ª cat., 1048 m, 11.3 Km a 4.8%, Km 68.0), 
- La Bandereta (2ª cat., 773 m, 4.4 Km a 6.7%, Km 102.8), 
- La Serratella (2ª cat., 838 m, 10.7 Km a 3.9%, Km 138.9), 
- Ermita Santa Llusia (1ª cat., 340 m, 3.8 Km a 8.5%, META).

10/2 Etapa 5 - Paterna › Valencia (88 Km)

Startlist

Aqui

Condições meteorológicas

Não é esperada chuva para esta semana na região de Valência, a temperatura será muito agradável com a máxima a atingir os 20ºC todos os dias. O vento soprará fraco na maioria dos dias, mas é sempre um factor a ter em conta.

Favoritos

***** Alejandro Valverde
**** Ion Izagirre, Luis Leon Sanchez
*** Adam Yates, Raul Alarcon, David De La Cruz, Jesus Herrada
** Ben Hermans, Pello Bilbao, Daniel Martin, Dylan Teuns, Rui Costa
* Jose Goncalves, Amaro Antunes, Merhawi Kudus, Esteban Chaves, Geraint Thomas

A nossa aposta: Alejandro Valverde
Percurso perfeito para as suas caracteristicas com um contrarrelógio com uma parede no final e as 3ª e 4ª etapas desenhadas à sua medida. Esteve no Challenge de Maiorca, onde não ganhou mas mostrou estar a caminho da boa forma.
Seria uma grande surpresa não vencer a geral

Outsider: Astana
A equipa cazaque apresenta um alinhamento fortissimo. Luis Léon Sanchez que mostrou estar em grande forma na Austrália, Pello Bilbao que tem aqui um percurso à medida, Ion Izagirre que é sempre um candidato nestas provas e Merhawi Kudus que apresenta-se sempre em grande forma nos inícios das temporadas.

Portugueses

Rui Costa
Andou a treinar pela Madeira e quer entra no ano da melhor forma. Em principio é o chefe de fila nesta prova e com o bom começo de temporada da Emirates, os sinais são encorajadores. Deverá estar entre os 10 primeiros.

Nélson Oliveira
O contrarrelógio é demasiado curto para ele, mas não se pode deixar de fora dos favoritos para a 1ª etapa. 

José Gonçalves
Se realizar um bom crono é menino para andar pelos primeiros lugares durante a prova. O grande problema está na última etapa, a subida final é demasiado dura para ele.

Amaro Antunes
Já brilhou nesta prova e este ano volta a ser um dos nomes a ter em conta. O top-10 é perfeitamente possível, não poderá é perder muito tempo no contrarrelógio.

José Fernandes
O percurso é interessante para as características dele. O contrarrelógio é uma das suas principais armas e poderá fazer um bom resultado logo a abrir.

Ricardo Vilela
O percurso não é à sua medida e deverá perder algum tempo logo a abrir no crono. As etapas mais complicadas também não lhe assentam bem.

W52-FC Porto
A equipa portuguesa apresenta um conjunto bastante forte para a primeira prova do ano. A aposta deverá ser no homem originário da região de Valência, Raúl Alarcon.  O espanhol andou a estagiar em Teide e lidera a equipa em Valência, com legitimas aspirações aos 10 primeiros.
Edgar Pinto tem duas etapas (3ª e 4ª) que se adaptam muito bem a si, a questão é se vai ter liberdade ou apenas irá trabalhar para Alarcon.
João Rodrigues também andou por Teide e tem um crono que o beneficia. As etapas mais duras não o beneficiam, são subidas curtas.
António Carvalho, Rui Vinhas, Samuel Caldeira e Joaquim Silva trabalharão em prol do líder.

Seguir em directo: @VueltaCV#VCV2019
 (a partir das 13h, Portugal continental)


Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário