3 dias de Panne (1.HC) - Antevisão


Os 3 dias de Panne já não fazem jus ao seu nome. Em 2018 a prova passa a ser de um dia apenas, deixando de ser 2.HC, sendo agora 1.HC. A outra novidade é que costumava ser realizada depois da Gent-Wevelgem e antes da Volta à Flandres, agora é anterior à E3-Harelbeke.
Este ano é a sua 42ª edição, em mais uma prova que se disputa na capital espiritual do ciclismo mundial, a Flandres.
O grande dominador em número de vitórias é o belga,  Eric Vanderaerden, com cinco vitórias. Como seria de esperara, os belgas dominam a lista de vencedores.

História

últimos 10 vencedores
2008 Joost Posthuma (NED) Rabobank
2009 Frederik Willems (BEL) Liquigas
2010 David Millar (GBR) Garmin-Transitions
2011 Sébastien Rosseler (BEL) Team RadioShack
2012 Sylvain Chavanel (FRA) Omega Pharma-Quick Step
2013 Sylvain Chavanel (FRA) Omega Pharma-Quick Step
2014 Guillaume Van Keirsbulck (BEL) Omega Pharma-Quick Step
2015 Alexander Kristoff (NOR) Team Katusha
2016 Lieuwe Westra (Ned) Astana Pro Team
2017 Philippe Gilbert (Bel) Quick-Step Floors

Edição 2017 (Top-10)
1    Philippe Gilbert (Bel) Quick-Step Floors    12:08:57   
2    Matthias Brändle (Aut) Trek-Segafredo    0:00:38   
3    Alexander Kristoff (Nor) Katusha-Alpecin    0:00:43   
4    Sylvain Chavanel (Fra) Direct Energie    0:00:58   
5    Pierre Luc Perichon (Fra) Fortuneo - Vital Concept    0:01:39   
6    Maxime Vantomme (Bel) WB Veranclassic Aqua Protect    0:01:50   
7    Edward Theuns (Bel) Trek-Segafredo    0:01:54   
8    Pim Ligthart (Ned) Roompot - Nederlandse Loterij    0:02:10   
9    Boy van Poppel (Ned) Trek-Segafredo    0:02:24   
10    Jasper De Buyst (Bel) Lotto Soudal    0:02:46

Percurso

Brugge › De Panne (202.4 Km)

Na versão dos 3 dias, a prova basicamente consistia em 3 semi-clássicas compactadas numa prova de etapas. Em 2018, começa uma nova etapa na "vida" dos 3 dias de Panne, com a passagem para uma prova de um dia.
Serão mais de 200 quilómetros, é a partir do Km 80 que a ação começa a sério, com cinco subidas praticamente seguidas (Monteberg, Kemmelberg, Rodeberg, Vidaigneberg e Sulferberg). Os sectores de pavé ficam muito longe da meta e não deverão ser um fator muito importante na decisão da corrida.
Os últimos quilómetros não são muitos complicados.


Sprints intermédios:  
- Ichtegem (17 m, Km 25.0), 
- Meta (11 m, Km 150.3).

Subidas categorizadas:
- Monteberg (91 m, 0.8 Km a 5.3%, Km 85.4), 
- Kemmelberg (155 m, 0.6 Km a 8.0%, Km 86.5), 
- Rodeberg (126 m, 0.6 Km a 6.5%, Km 93.9), 
- Vidaigneberg (122 m, 0.5 Km a 2.4%, Km 95.3), 
- Sulferberg (83 m, 1.0 Km a 2.7%, Km 99.3).

Zona de abastecimento:  
- Poperinge (20 m, Km 107.7).

Setores de pavé:
1. Steenstraat (++, 2100 m, Km 41.0), 
2. Diksmuidseweg (+, 1000 m, Km 60.4), 
3. Kemmelberg (+++, 700 m, Km 86.7).

Startlist


Condições meteorológicas

Dia frio, com a máxima a chegar apenas aos 7ºC. A probabilidade de chuva é baixa e o vento soprará moderado (+/- 12 Km/h) de Noroeste.
O vento pode ser um fator importante no desenrolar da prova.

Favoritos

***** Elia Viviani
**** Bryan Coquard, Hugo Hofstetter, Kenny Dehaes
*** Pascal Ackermann, Timothy Dupont, Jens Debusschere, Amaury Capiot
** Wouter Wippert, Coen Vermeltfoort, Luka Mezgec, Adrien Petit
* Roy Janst, Baptiste Planckaert, Matteo Pelucchi, Jasper Philipsen, Adam Blythe

A nossa aposta: Elia Viviani
Tem a equipa mais forte e é o melhor sprinter presente em prova. É provável que termine numa chegada ao sprint e nesse cenário, o italiano é o grande favorito.
Não esteve muito bem na Milão-São Remo, mas é dos ciclistas com mais vitórias em 2018.

Outsider: Hugo Hofstetter
Foi 3º na Nokere Koerse e 2º no GP Denain, está num excelente momento de forma. É um ciclista capaz de atacar a corrida e também tem uma ponta final interessante.
Pelo o que tem demonstrado nas últimas provas, é o nosso outsider.

Seguir em direto: @Driedaagse_#3dpk 

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário