Campeonato do mundo CRI 2017 - Antevisão


Um dos momentos mais importantes dos campeonatos do mundo de ciclismo é a prova de contrarrelógio individual masculino. Hierarquicamente é a segunda mais importante apenas atrás da prova de fundo masculina.
Foi introduzida no programa dos campeonatos apenas em 1994, mas já tem uma lista de vencedores muito ilustre. Fabian Cancellara e Tony Martin que com 4 títulos são os recordistas. Segue-se Michael Rodgers que foi campeão do mundo por 3 ocasiões. Mas outros nomes míticos do ciclismo foram campeões do mundo nesta especialidade, o maior nome da lista é o incontornável Miguel Indurain, que venceu a segunda edição em 1995.

História

Edição 2016 (Top-10)
1 Tony Martin (Germany) 0:44:42.99
2 Vasil Kiryienka (Belarus) 0:00:45.05
3 Jonathan Castroviejo Nicolas (Spain) 0:01:10.91
4 Maciej Bodnar (Poland) 0:01:16.77
5 Ryan Mullen (Ireland) 0:01:21.75
6 Rohan Dennis (Australia) 0:01:27.12
7 Yves Lampaert (Belgium) 0:01:45.11
8 Jos Van Emden (Netherlands) 0:01:45.41
9 Reto Hollenstein (Switzerland) 0:01:51.51
10 Bob Jungels (Luxembourg) 0:01:56.59

Percurso

Bergen – Mount Floyen, 31 Km

Em relação aos últimos anos, esta é a distância mais curta (31 Km). O percurso é marcado por uma subida final, ao Mount Floyen, muito dura que pode ser decisiva. O que antecede a parte final é um circuito ao redor de Bergen, que não é totalmente plano, mas também não é complicado.
A ascensão ao Mount Floyen é dura, são 3,4 quilómetros a 9,1% de inclinação média, com diversas rampas acima dos 10%.

Mapa e perfil
Startlist


Condições atmosféricas
Probabilidade elevada de que chova durante o contrarrelógio, que poderá ter uma influência muito grande no desfecho da prova. A temperatura rondará os 13ºC e o vento soprará fraco/moderado (8 Km/h) de sul.

Favoritos

***** Tom Dumoulin
Abdicou da Vuelta para se focar totalmente nos mundiais e um dos objetivos já foi conseguido, ou seja, levar a Sunweb ao título mundial de contrarrelógio coletivo, onde Dumoulin foi a locomotiva.
Depois de uma temporada brilhante, tem tudo para ser finalmente campeão do mundo na especialidade que lhe é mais querida. O percurso é feito para si, tem alguma dureza, que lhe assenta bem.

**** Chris Froome
O britânico depois da dupla conquista (Tour e Vuelta), procura vencer o seu primeiro titulo mundial de contrarrelógio. O percurso é bem ao seu jeito, com a subida final a ser uma grande vantagem em relação a quase todos os especialistas.

*** Rohan Dennis, Primoz Roglic, Wilco Kelderman
Rohan Dennis tem chegado aos últimos campeonatos do mundo como um dos grandes favorito, mas não tem confirmado. Este ano, apresenta-se uns furos a baixo de Tom Dumoulin e Chris Froome no que toca a favoritismo, com aquela subida final a não lhe ser favorável.
Roglic começou o ano muito bem e tem realizado uma temporada interessante. Já mostrou que no contrarrelógio é um dos melhores especialistas do mundo e com um percurso duro, o esloveno é um dos outsiders.
Kelderman, mostrou na Vuelta que está em grande forma. No contrarrelógio apenas foi batido por Froome e contribuiu decisivamente para a vitória da Sunweb no último domingo.

** Vasil Kiryienka, Tony Martin, Jonathan Castroviejo
Três dos grandes especialistas terão mais dificuldades este ano em impôr a sua lei. A subida final é muito empinada e deve fazer a diferença. Onde eles terão de fazer a diferença para compensar a subida final, é na parte plana.
Destaque para Tony Martin, que este ano tem estado bem longe do melhor nível e com este percurso, temos dúvidas que conseguirá o 5º título mundial.

* Stefan Küng, Nelson Oliveira, Victor Campenaerts, Maciej Bodnar
Kung é o sucessor natural de Cancellara, um ciclista com um futuro brilhante pela frente. Campanaerts, Oliveira e Bodnar são nomes já consolidados na especialidade, com especial destaque para Bodnar, que este ano venceu o último contrarrelógio do Tour.
Quanto a Nelson Oliveira, um lugar no top-10 é o que se espera dele. Não foi um ano particularmente bom para ele.

A nossa aposta: Tom Dumoulin
Outsider: Chris Froome

Seguir em directo: @bergen2017, #Bergen2017

 (a partir da 12h, hora de Portugal continental)

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário