Giro 2017 - Antevisão 4ª Etapa

Depois do dia descanso, a prova chega à Sicília e logo com um final no Monte Etna. Espera-se a primeira luta entre os favoritos. Já que falamos do Etna, é caso para dizer que a corrida "vai pegar fogo", pelo menos é isso que esperamos.
Perfil 4ª etapa

A partida será na costa norte da ilha e os primeiros 50 quilómetros são ao longo da mesma. Depois viram à direita para o interior e começam as hostilidades, com a ascensão a Portella Femmina Morta (GPM2, 32.8 km a 4.5%). Depois há uma descida também ela longa, com algumas zonas complicadas. 
Uma pequena subida não categorizada (6.8 km a 5.5%) ainda terá de ser ultrapassada, antes dos corredores enfrentarem o Etna, um dos vulcões mais ativos do mundo, Monte Etna (GPM1, 17.9 km a 6.6%). A subida começa em Nicolosi.
O Etna já teve presente no Giro em três ocasiões (1967, 1989 e 2011).

Monte Etna


Cidade de partida: Cefalù

Catedral de Cefalù
Cefalù é uma povoação italiana da região da Sicília, província de Palermo, com cerca de 13.774 habitantes.
Pertence à rede das Mais Belas Aldeias de Itália, uma associação de aldeias e pequenas cidades italianas com interesse histórico. Foi fundada em Março de 2001 e o seu principal objectivo é preservar e manter as aldeias com património de qualidade.
A cidade é uma das principais atracções turísticas da região. Apesar de seu tamanho, todos os anos atrai milhões de turistas de todas as partes da Europa.

Cidade de chegada: Etna

Monte Etna
O Etna é um vulcão ativo situado na parte oriental da Sicília, entre as províncias de Messina e Catânia. É o mais alto vulcão da Europa e um dos mais altos do mundo, com cerca de 3343 metros de altitude (o seu tamanho varia devido às frequentes erupções).

O vulcão está muitas vezes em actividade, mas, normalmente, as erupções não oferecem grande perigo à população que vive nas localidades próximas. Os solos vulcânicos em redor propiciam variados ecossistemas, com bons campos para a agricultura, vinhedos e hortas espalhados no sopé da montanha. O Etna foi considerado um dos 16 vulcões da década pelas Nações Unidas. Faz também parte da lista de Património Mundial da UNESCO devido à sua localização, por ser a maior montanha localizada numa ilha e o 5° vulcão mais ativo do mundo.

Condições atmosféricas

Mais um dia com muito sol e temperaturas agradáveis, a rondar os 20ºC, na linha de chegada, a temperatura deverá ser um pouco menor.
Em relação ao vento, soprará de nordeste, o que significa, que será cruzado na costa e no interior será lateral. Na subida do Etna será frontal.

Favoritos

*** Nairo Quintana, Vincenzo Nibali
** Adam Yates, Thibaut Pinot, Steven Kruijswijk, Mikel Landa
* Geraint Thomas, Ilnur Zakarin, Bob Jungels, Domenico Pozzovivo, Tejay Van Garderen, Tom Dumoulin

A nossa aposta: Nairo Quintana
Será o primeiro dia em que a Movistar terá de controlar a corrida. Apesar de ser apenas a primeira etapa de montanha e o colombiano apontar para a 3ª semana, é impossível não o colocar como grande favorito já para amanhã, afinal de contas, estamos a falar de um dos melhores trepadores da última década.

Outsider: Thibaut Pinot
Colocamos o francês como outsider, porque a subida do Etna é ideal para as suas características, longa e boa para quem goste de colocar um ritmo constante, sem grandes acelerações. O francês preparou-se com todo o cuidado para o Giro e procurará já no primeiro final em alto, mostrar que está na prova para lutar pelos primeiros lugares.


Seguir em directo: #giro100, @giroditalia
(a partir das 12:15, hora de Portugal Continental)


Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário