O interessante caso da Volta ao Algarve

Pódio de luxo na 40ª edição (na imagem)
A Volta ao Algarve é desde de alguns anos para cá a prova Portuguesa por excelência que trás algumas das melhores equipas e melhores ciclistas do pelotão internacional. Desde de campeões do mundo, até a nomes como Alberto Contador, já passaram pela prova nos últimos anos.
No entanto, é interessante perceber, que neste país pouca gente saiba que durante 5 dias do mês de fevereiro, alguns dos melhores ciclistas estão a correr por terras Portuguesas. Mais interessante é perceber que grande parte da comunicação social Portuguesa não faz uma única referência à prova e quem o faz, não dá a importância devida, já que não é todos os dias que em Portugal estão alguns dos melhores numa determinada modalidade, que só por acaso é bastante popular.

A cobertura da prova é ridícula, sim isso mesmo, é o termo correcto. A RTP, televisão pública, limita-se a dar um resumo do dia no segundo canal perto da meia-noite, realmente é extraordinário. Ainda por cima a qualidade do resumo é...vergonhoso! Está ao nível de um Tour de San Luis, com todo o respeito para os Argentinos, embora esses pelo menos seguem a etapa em directo e dá para todo o mundo no youtube. 

Infelizmente o país encontra-se alienado pelo futebol e grande culpa dessa situação tem de ser imputada à comunicação social. Não tenho nada contra o futebol, antes pelo contrario, adoro esse desporto e sigo religiosamente. Porém, a autêntica omissão que se faz neste país às outras modalidade é de reflectir. 
Este caso da Volta ao Algarve é um reflexo do que se passa em terras lusas em relação ao desporto. Depois o país de quatro em quatro anos espera que as medalhas olímpicas apareçam e quando se depara com a realidade, durante uns dias alguns iluminados aparecem nas televisões, rádios e jornais a procurar razões para o descalabro e a vomitarem críticas, mais críticas e teorias mirabolantes. O interessante é que são essas mesmas sumidades que durante quatro anos não ligaram um 'peido' para elas, além do futebol, não fizeram absolutamente nada...zero. 

É também sempre interessante perceber que apenas os seguidores assíduos de ciclismo em Portugal sabem quem ganhou a prova, que o actual campeão do mundo foi segundo e o Tiago Machado acabou no terceiro lugar. Ainda mais interessante é ir ver as audiências da última Volta a Portugal e Tour de France e ver que a RTP teve excelentes resultados. Estarei louco ou algo não encaixa bem nisto?

A Volta ao Algarve merece ter mais atenção da comunicação social, merece ter uma transmissão em condições, com uma qualidade de imagem razoável e não merece ter resumos à meia-noite no segundo canal da televisão pública com uma qualidade péssima, isso não é respeitar a modalidade. Também era bom que houvesse respeito pelas outras modalidades, coisa que não há neste país,  infelizmente a falta de cultura desportiva cá no burgo é de ir às lágrimas.

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

2 comentários:

  1. O problema da não transmissão em directo da volta ao Algarve, deve-se ao facto de não haver nenhuma produtora/canal com capacidade para efectuar a dita transmissão. Tem que ser contratada uma equipa francesa, por valores muito altos. Como a prova não é considerada de interesse público e não tem os apoios da volta a Portugal, não há interesse.

    ResponderEliminar
  2. O que é que é de interesse público?
    Uma prova destas não deveria estar enquadrado nesse interesse público?
    Quando o desporto é tratado neste país como é tratado, é óbvio que depois não se podem pedir resultados. Quando até o futebol deixou de ser de interesse público, acho que está tudo dito.Certamente interesse público são as festas dos queijos, alheiras e chouriços que ocupam as tardes de todos os fins de semana, com artistas de balde de lixo a actuar em playback.
    Portugal é um país completamente perdido num lodo de porcaria de interesses e a televisão é o espelho da sociedade que temos.
    Portanto para mim a desculpa da falta de meios e de serem muito caros não encaixa, quando se quer não faltam meios.

    ResponderEliminar