Il Lombardia- Giro da Lombardia 2014 - Antevisão

Aqui está la classica delle foglie morte, domingo é a sua 108ª edição, desde de 1905 que se corre, apenas houve um interregno nos anos de 1943 e 1944, devido à 2ª Guerra Mundial.
Em 1905, a corrida foi instituído com o nome de Milão-Milão, sendo que apenas dois anos depois, em 1907, a corrida obteve o nome que actualmente é usado, Giro da Lombardia ou Il Lombardia, ano em que a Gazzetta dello Sport passou a organizá-la.

Durante cerca os primeiros 70 anos foi também conhecido pelo 'Mundial do Outono', sendo que depois da criação dos Mundiais de ciclismo, perdeu esse título.
A prova já teve vários trajetos, com diferentes pontos de partida e chegada, sendo eles os seguintes:
1905–1960 Milão-Milão
1961–1984 Milão-Como
1984–1989 Como-Milão (Duomo)
1990–1994 Milão-Monza
1995–2001 Varese-Bergamo
2002 Cantu-Bergamo
2003 Como-Bergamo
2004–2006 Mendrisio (SUI)-Como
2007–2009 Varese-Como
2010 Milão-Como
2011 Milão-Lecco
2012-2013 Bergamo-Lecco
2014 Como-Bergamo


A Itália domina o número de vitórias, com a Bélgica e a França a completarem o pódio das nações mais vencedoras na Lombardia, a lista é a seguinte:
Itália-67
Bélgica-12
França-11
Suiça-5
Holanda-3 
Irlanda-3
Espanha-2
Lituânia-1
Luxemburgo-1
Russia-1
Grã Bretanha-1


Fausto Coppi é o corredor mais bem sucedido na Lombardia, a lista dos maiores vencedores é a seguinte:
Fausto Coppi-5
Alfredo Binda-4
Henri Pelissier-3
Costante Girardengo-3 
Gaetano Belloni-3 
Gino Bartali-3 
Sean Kelly-3 
Damiano Cunego-3

Como curiosidade a Espanha tem apenas 2 vitórias, sendo que elas foram conquistadas nas últimas 2 edições, através de Purito Rodriguez.

Edição de 2014

Este é o último dos 5 monumentos do ciclismo que se disputa todas as épocas, 2014 não foge à regra.

A organização da prova decidiu fazer alterações radicais em relação ao percurso das últimas edições. A prova começará em Como e finaliza em Bergamo, esta última cidade alternará com a primeira, o final e inicio da prova, 2014 e 2016 acaba em Bergamo e 2015 e 2017 em Como.

Uma das subidas mais icónicas e um dos símbolos desta corrida, Madonna del Ghisallo, aparece nesta edição bem mais cedo que nas últimas edições, outro dos símbolos da prova vai continuar a aparecer nas televisões de todos o mundo, o belíssimo Lago Como.
A segunda dificuldade aparece apenas ao Km 141, com uma subida muito suave ao Colle del Pasta, logo seguido aparece o Colle Gallo (7,4 Kms@6%). Depois da descida aparece a subida mais dura, o Passo di Ganda (9,2 Kms@7,3%). 
Após a descida, realiza-se uma pequena subida até Bracca seguido de uma descida acentuada até se iniciar a ´penúltima subida, até Berbenno (5,5 Kms@5,3%).
Depois e seguir até chegar a 4,7 Kms da meta, chega a última subida, la Città Alta de la ciudad de la Lombardia (1,2 Kms@7,9%) com empedrado à mistura.


Purito Rodriguez, Alejandro Valverde, o novo campeão do mundo, Michal Kwiatkowski, Fabio Aru, Rui Costa, Phillipe Gilbert, Rigoberto Uran, Domenico Pozzovivo e Giampaolo Caruso serão teoricamente, os grande favoritos. 
Domingo espera-se uma grande corrida, muito espectáculo, emoção e paisagens de tirar o fôlego, como sempre na Lombardia.

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário